terça-feira, 24 de julho de 2018

Me, Dorian, You, Jane

Uma verdade sobre mim: pelo diagnóstico do senso comum eu sou bem hipócrita. Eu falo coisas boas. Procuro fazer coisas boas. Tento sempre, me dedico a reproduzir o bom e o justo. E, por dentro, sou uma confusão de maus pensamentos, desejos obscuros, críticas ácidas, invejas biliosas, tudo feio, decadente, brutal. 

Se eu tivesse um retrato que nem o do Dorian ia ser engraçado, metade horroroso (a parte que o quadro representasse o "por dentro") e metade lindeza esplendorosa (se revelasse ações e intenções).


Mas se não tem vida que segue tem futebol brasileiro que segue e em agosto temporada europeia que segue, campeonato mundial sub-20 feminino que segue, etc.

Como é o nome daquela lei da incompetência? Porque eu cheguei lá.

Pensando aqui que o Craque Daniel disfarçou que se referia aos campeões mundiais, mas estava pensando em mim quando pensou naquele lance da caçamba.

Futebol é uma forma de respirar.

Daí ontem eu falei bem da série, como contar pra vocês que os roteiristas estragaram tudo pra mim com os dois últimos episódios (que nem via ainda porque o mote é justamente o que me irrita)

Cadê um gênio da lâmpada pra arrumar a casa quando a gente mais precisa dele?

Status: precisando pegar no tranco. 

Vinícius de Moraes é uma espécie de massagem cardíaca.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...