quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Agenda

Tem esse aluno, tão empolgado que eu tenho vontade de colocar no colo.

Finalmente a curiosidade venceu o medo e eu fui fuçar este tal de planner. É uma agenda. Daquelas dos anos 90.

Será que ainda existe a agenda da tribos? Será que eu gostaria dela?

Grace e Frankie. Sim.

Tenho planos para os meus 50 anos. Eles envolvem a Itália, tomates e dias compridos. Vixe, mas quem garante que  você (vai estar viva, vai ter tempo, vai ter dinheiro)... Então, nada garante, por isso vou curtindo essa idéia desde agora. Se não rolar, pelo menos fui feliz. 

Eu sei que é absurdamente ignorante, além de arrogante, imaginar que outras pessoas vão aprender as mesmas coisas que você (e que elas são boas) do mesmo jeito que você. Mas, sim, tem dias que tenho muita vontade de sentar meus alunos e fazê-los ver todos os filmes que eu assisti e explicar, tintin por tintin o que ver, sentir, pensar (eu sei, eu sei).

Já começo a olhar escadas com mau humor. #GraceEmMim

Gostaria de ser gente que faz. Um dia ainda coloco os quadros na parede da sala da Universidade. Expectativa: antes de me aposentar.

Status: coisas demais pra ler.

Você recebe o email dolorido da amiga. Você demora a responder esperando encontrar as palavras certas. Você não encontra, manda as erradas e espera que o bem querer presente nas entrelinhas supere a falta de jeito.

Vou ao cinema sábado de novo. Tão lindo pagar meia.

Oscilando entre a vontade de tentar voltar a escrever em todos os blogs e apagar tudo.

Pode ser assim: o convite desajeitado, se você vier aqui, a gente toma uma cerveja. eu vou. uma cerveja e mais uma e mais. uma conversa engata outra, risada e os silêncios. a melhor coisa é o silêncio, os olhos se encontram, se desviam, um gole mais longo na cerveja, um comentário aleatório sobre a decoração do bar, sobre o tráfego, sobre o tempo. mais uma cerveja, uma risada, o beijo. que nem é tão bom, de cara. dentes. um rápido demais, outro devagar e faminto, ritmo. Outro gole, um sorriso desconfiado, melhor beijar mais. beijamos. melhor beijar mais, mais beijos os fazem melhores - eu penso, eu rio, eu beijo, você estranha, eu acaricio sua nuca, mordo seu pescoço, você meio geme, meio soluça, a gente aprende ligeiro. um dia, outro, já ficou fácil beijar e tudo mais, o tempo passou rápido, né? quando é que a gente vai se ver de novo, o certo é será que a gente vai se ver de novo, eita, quem sabe, tomara que sim, sou contra a geografia, tá certa a indignação, nem sei se você entendeu a piada. a gente se despede sem beijo, o abraço demorado, você afaga meu queixo, aperta meu braço, eu prometo escrever, telefonar, dar notícia, é mentira, tá na hora, eu não olho pra trás pra poder seguir acreditando que você ficou olhando enquanto eu não olhava pra trás. 



Amanhã tem feijão rico. Lembrar de levar farinha.

Recebi a mensagem que meu afilhado me procura pela casa e, sim, as glândulas lacrimais estão em dia.

Voltando ao planner: janeiro (já foi, que pena); fevereiro (saudade já não mata a gente); março (viva eu, viva SP, viva a amizade e viva o Chico #intenso); abril (correria de fim de semestre e mês da mãe); maio (não tem noiva, tem filhote e uma besteirinha de férias); junho (chuva de bala): julho (aquela sensação de que se devia estar de férias mas não se está); agosto (aula, aula, aula, sem respiro, sem alento); setembro (torcendo pra boa nova andar nos campos e tem feriado, quem sabe um pulinho em Salvador?); outubro (me surpreenda); novembro (tem feriado, quem sabe um pulinho aí?); dezembro (vem ni mim Papai Noel).

Um outro plano: abrir frestas. Refogar alho e cebola. Colocar uma cortina. Cantar baixinho. Cantar bem alto. Imitar o Michael Jackson. Levar casaquinho pra ver filme cabeça no cinema vazio. Arrumar a mesa com a melhor louça, usar taça, guardanapo de pano, lambrusco, pra jantar sozinha. Comer capitão. Abrir a janela do carro bem na hora da chuva e sentir o vento umedecer o rosto. Beijar na boca. Chupar manga. Trocar o dia pela noite. Enviar um postal. Tomar um banho de mar. Reler O Chefão. Escrever bobagem, falar bobagem, rir de bobagem. Rir. Ir.

3 comentários:

Rita disse...

Gracie e Frankie na minha agenda, chego já. Sim pra tudo.

Marissa Rangel-Biddle disse...

Obrigada, Borbs. Eu leio e releio suas palavras. Obrigada!

Renata Lins disse...

Ri com "comer capitão". Depois fiquei triste porque o capitão que era de comer não tá mais aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...