terça-feira, 21 de junho de 2016

Olhar

Eu nunca gostei especialmente dos novinhos. Nunca gostei especialmente dos loirinhos. Nunca gostei especialmente dos bonzinhos. E, no entanto, vejo dois, três episódios da série Reign, todo dia, apenas para encontrá-lo. Mais, para encontrar seu olhar. O olhar daquele moço olhando aquela moça. Aquele jeito de olhar. Um olhar que é eco.



Eu não sei se o que sinto é saudade. Ou vaidade. Ou alguma coisa que não sei nomear, meio doce, meio dolorida, como aquele lugar na coxa que fica mais sensível por esbarrarmos sempre do mesmo jeito na mesinha de cabeceira.

Há uma vulnerabilidade nesse olhar que me puxa o tapete. Uma fome. Uma gentileza. Há, também, uma confiança ali. Um agora absoluto. Uma alegria. Um olhar que compreende todos os sentidos. Tem sabor, agridoce. Tem som, um gemido leve. Cheira a terra molhada, pronta, renovada, sôfrega. Esse olhar, na pele, é uma carícia leve, de dorso de mão. Desliza, suave. Não exige. Nem mesmo solicita. E não promete. Entrega. Entrega-se. Escorre, um olhar líquido. Morno. Eu encontrei esse olhar em rostos insuspeitos e variados. Todas as vezes me senti comovida e um pouco atemorizada. De não ter certeza se esse olhar era ou não dependente e relacionado com o que se via ou se vinha de uma fonte própria de capacidade de amar.É bom receber esse olhar. Mas nem sempre é fácil. Pelo menos pra algumas pessoas (tá bom, tá bom, pra mim nem sempre é).Há, nele, uma certeza que eu não tinha. Que eu não tenho. Por um tempo minha defesa foi não me ver sendo vista. Até que aprendi que amor é relação e a me permitir o lugar de objeto (embora, vez ou outra, eu ainda prenda a respiração ao mergulhar).



No post da Maria Angélica, mais sobre a série: Netflix, eu te amo

Aliás, isso de olhos é um problema, a gente mergulha nos abismos alheios e depois é que lembra que não sabe se é para voar ou nadar. E que, na verdade, não faz bem nenhuma das duas coisas.

Esse olhar não tem idade, né, como esquecer o Nino no lindo O Filho da Noiva?

De olhar em olhar, lembrei desse post aqui: Olhos nos Olhos.


4 comentários:

Courage Dear Heart disse...

Uauuuuu! Um olhar diz mais que mil palavras...♥ Lindo texto, mais uma vez! To ficando fã de carteirinha! Bjs

Maria Angélica disse...

Só você pra tirar um post sensível assim da série. :)
Lindo.

Renata Lins disse...

rs eu que larguei pra me baldear pra Bloodline acho que vou fazer dobradinha....

BethS disse...

tinham me falado da série, agora fiquei mais a fim de ver...
esse tipo de olhar eu já vi e me incomoda um pouco porque não sei lidar.
me sinto sem a inocência necessária para apreciar devidamente...
beijo, linda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...