quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Meme dos Livros #05 #06 #08 - Olhares, teimosia e viagens



Um livro que te trouxe um olhar novo sobre a vida

Acho que todo mundo no meme mencionou algo como é difícil escolher um, os livros costumam mexer, mesmo pouquinho, na minha relação com o mundo. E é bem por aí. Ler certamente determinou minha relação com o mundo. Não só o conteúdo, o ato. Mas o meme é o meme e, tendo que escolher um deles, escolho Freud. Meu velhinho barbudo. O que ele escreveu fez eco em mim. Coisas que eu não sabia – e aprendi, em vislumbres, um pouquinho que seja. Coisas que eu não sabia, mas queria saber. Coisas que eu não sabia, mas que se aproximavam do que eu acreditava. E a escrita do Freud é daquelas iluminadas. Claro, bem humorado, articulado e se permitindo dúvidas, inquietações, vazios. Sugiro Mal Estar na Civilização. Por tantos motivos, mas especialmente pela forma precisa com que nos fala de infelicidade. Do que falta e que garante o estar. Por só fazer sentido se entendermos a diferença entre instinto e pulsão. Quem quiser pode acompanhar com a leitura de O Futuro de Uma Ilusão.

Um livro que você levou até o final só de teimosia

Eu costumo dizer que teimoso é alguém que insiste em discordar de mim. É uma péssima piada, mas fica claro que eu sou dessas. Outra coisa que sou: sem critério pra leitura. Não sou seletiva, não tenho bom gosto, na verdade eu provavelmente não tenho gosto. Leio de tudo, sem pejo. Não precisei insistir comigo mesma pra ler romances de banca, pequenos faroestes, sidneys sheldons, dans browns e mesmo Brida, do tão desprezado Paulo Coelho. Ou o contrário, os grandes nomes também peguei sem dó, Kafka, Tolstói e Dostô, Virgínia, Machado de Assis, Fitzgerald e Capote. O que vier morre. Mas não Ulisses. Não mesmo. Tentei e tentei, levada primeiro pela falta de noção, depois e depois e depois pela teimosia, mas não rolou. Dizem que há uma nova tradução, mais “fácil”, mais fluida, sei lá. Mas, por ora, não me arrisco.

Um livro que faz viajar

Definitivamente uma categoria difícil… pegando o mote ali de cima, quase todos os livros mexem com a imaginação, me levam daqui pra lá e de lá pra cá. Assim, pra não complicar, serei o menos metafórica possível. Ainda assim, continua complicado. Há muitos livros bons sobre viagens, que me levam junto. Vai de Volta ao Mundo em 80 dias a A Mesa Voadora, do Verissimo, livro que amo tanto, que releio sempre e que me conduz de forma leve pra um lugar bom de se ir: o rir de si mesmo. Mas vou indicar esse que, talvez, não seja conhecido de todos os envolvidos no meme: No teu deserto, de Miguel Sousa Tavares. É uma viagem pelo deserto, pelo Saara, mas é, principalmente, um percurso pelas lembranças de um amor perdido. Começa assim: 

"No fim, tu morres. No fim do livro, tu morres. Assim mesmo, como se morre nos romances: sem aviso, sem razão, a benefício apenas da história que se quis contar”


3 comentários:

Renata Lins disse...

adorei a indicação do MSTavares, que não conheço. A indicação e a referência. Sou dessas também, sem pejo, como você diz. Minha vida nunca foi separada em "clássicos" e "outros". Livro é livro, ler é bom e tamos aí misturando tia Agatha com Flaubert, e tirando deles ideias, palavras e sentimentos talvez diferentes dos que os outros tiraram. Que essa é que é a graça.
O que houve com o 7?

Luciana Nepomuceno disse...

Deixei o do sexo pra um post exclusivo, pra vir com as preliminares todas e talz (embora não negue o prazer de uma rapidinha vez ou outra).

Uouo Uo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...