segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Outonos


Outono. Evito me apegar, sei que não os terei mais daqui pra frente. Mas é difícil. Talvez seja a estação que mais me cativou tendo-as assim, marcadinhas. No outono tudo é maduro. Tudo é cor e cheiro e disposição. No outono o morno das castanhas. As folhas vermelhas. O mundo perde o pudor. As árvores se põem nuas. No outono já não há promessas, a vida em entregas. O outono é luxúria. E aconchego, também. Fumacinha na tigela e ainda azul nos dias. Uma manta colorida. E memória. Outono é, em mim, luz. E terra. Pés descalços e ir ao encontro. Dourado a beira da estrada. Outono é essa vontade de chegar, encolher no abraço e aceitar o bom do agora.  






Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...