sexta-feira, 13 de junho de 2014

Minha Copa em P&B - Dia 1

Brasil 3 X 1 Croácia
Casa do Reginaldo e da Lana. Amigos, risos. Lambrusco, vinho, cerveja. Salada de polvo e carninha moída com canela, açafrão e outros truques que vou esquecendo com o tempo. Gol contra, mas a culpa não foi do Marcelo e sim do moço que não interceptou o cruzamento. Teve boa repercussão assim o Brasil deu uma acordada em campo. Oscar jogou uma bola redondinha. E que bom que temos Neymar: além de craque, a bola gosta dele e os ventos vão a favor. Foi penâlti, mas se fosse pra Croácia o juiz provavelmente não daria. Paulinho não justificou sua titularidade. Pra jogo de estréia, achei bem bom.

México 1 X 0 Camarões
Uma torcida alucinada. Deliciosa. O México dominado todos os cantinhos do campo, Camarões marcando muito mal no começo do jogo (e não melhorou essas coisas todas no decorrer não). O jogo dos impedimentos. Tanto que teve gol do México anulado – equivocadamente, mas compreensível pelo tanto de vezes que o Sílvio Luiz diria “embaixo da saia”. Daí teve outro gol anulado. Já não parece muito compreensível e sim mais dramático. Chuva, chuva, chuva lá em Natal, aqui no meu cantinho, só calor. Uma cerveja filha única. Nenhuma comidinha que valha a pena mencionar. Voltando do intervalo, terceiro gol do México pra valer um. Defesa em linha tem isso: um dia a casa cai. A seleção brasileira tem que ficar de olho nesse Chicharito. Bolão, o do moço. E teve Eto em campo? Teve e só ele. Camarões devia pensar em chamar o Obina.



Espanha 1 X 5 Holanda
A Laranja Mecânica veio de azul. A Fúria ironicamente veio na cor da paz: branquinha, branquinha. Eu esperando que o futebol combine mais com o imaginário dos dois times que com os uniformes em campo. Iniesta comendo a bola. Daí um minuto de cintura dura ante a rapidez e talento espanhol: penâlti (que foi meio fake, mas). Depois do gol, a Espanha começou com seu futebol nhenhenhém. E aí, aquelas cenas que inspiram, comovem, impressionam. Um go-la-ço da Holanda. Eu até chorei. Foi tão legal que o primeiro tempo terminou a seguir. Aí eu fiz minha saladinha cremosa de grão de bico, camarão, hortelã, manga e cheiro verde. Começa o segundo tempo: outro golaço da Holanda. Acho que deve estar no contrato deles, só serve se for gol bonito. E a seguir, outro gol da Holanda (ok, teve erro da arbitragem, era pra ser anulado, mas o primeiro foi tão lindo que compensa). Aí Casillas ficou muito perdido depois do gol ilícito, perdeu o controle da bola e a Holanda fez o quarto. Depois foi um massacre, quase deu pena de ver. Espanha perdidinha em campo. E aí, a crueldade: golaço, golaço, golaço do Robben, deixando todo mundo no chão. A Fúria vai ter que respirar fundo pra sair dessa desolação em que a Holanda a deixou.




Chile 3 X 1 Austrália
Começou com os chilenos arrasando no hino. Emocionante. Aí veio o jogo, uma deliciosa pelada. Os australianos às vezes se assustam quando lembram que futebol é com bola. O Chile fez logo dois gols. Dois bem bonitos, com técnica e tal. Aí se desligaram e a Austrália achou que podia fazer mais do que figuração na partida. E meteram o pau a correr. Como diria o locutor de risada antiga: "se tiver um metro e meio, como corre". Correram bastante, uma dessas vezes com bola, cruzamento e pêibufo. Gol. Intervalo. E a Austrália voltou com mais vontade de Copa do Mundo. Um gol (bem) anulado, mais sangue nos olhos, colocando o goleiro chileno pra trabalhar. Mas felicidade não é bem que sempre dure, a pelada divertida ficou meio burocrática, o Chile se defendendo, a Austrália incompetente, coitada.  Aí o Chile trocou um jogador, colocou o Beausejur e fez mais um gol. Não teve comidinha, mas teve doce de leite. 

Mas se preferir, tem a análise do Zico. 


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...