sábado, 26 de abril de 2014

Às Vezes



Lisboa está linda. Mas linda mesmo. O céu de um azul que atordoa. As flores, despudoradas, a fazer festa nas calçadas, parques, varandas. Aqui e acolá pessoas rindo. Conversas soltas. A margem do Tejo. Se é pra estar longe, que seja perto de tanta beleza.

Às vezes eu quero que o calendário dê saltos e já chegue o tempo de ser só memória. O quê? O sentir.

Vem aí a minha irmã, um monte de lugar bonito e, aposto, uma porção de risadas. Viver, outras vezes, é bem gostoso.

Estava lembrando do aniversário de um ano do Samuel: meu pequeno príncipe. Ele tem fotos lindas com aquela gravatinha vermelha.

Eu nunca fui ligada em roupas, moda, essas coisas. Meu guarda-roupa é confuso, escasso e a maior parte das peças tem cara de sambada. Desconheço marcas famosas. E, no entanto, estou prisioneira. Apresentaram-me uma loja espanhola chamada Desigual. Nunca vi tanta coisa que eu desejasse. Tanta cor, tanto riso, oh, quanta alegria. Mas os preços, ah, os preços. Nunca, nunquinha que vou comprar lá. Mesmo que, eventualmente, eu tenha disponível 59 euros, não tenho coragem de pagar isso em um vestido, nem que seja aquele vestido que me tira o sono. Então o que me resta são idas mensais à loja, só pra visitar as peças.

Eu sinto sua falta. Muita. Das conversas. Do cheiro. Dos olhos por trás das lentes. Da impaciência. Do abraço na hora de ir embora. E sinto, como um oco, como uma fome, falta de quem eu sou perto de você. Sinto imensamente não saber te dizer isso. 




Das muitas coisas que gosto, cabe dizer que gosto de coisas (e pessoas fáceis). E de coisas (e pessoas) inusitadas. Quando vi um post de receitas com apenas 3 ingredientes, salvei logo como favorito. Depois fui olhar mais de perto e a maior parte das receitas é de doce ou biscoitos, fuen. Mas tinha um frango feito apenas com coca-cola e shoyu. Achei que seria divertido tentar porque cumpre os dois requisitos acima: facinho e meio fora do conforme. Coca cola pra cozinhar? Pois é. Então, eu fiz, mas do meu jeitinho. Na receita original eles cozinham o frango, primeiro, só na água. Achei feinho (não quer dizer que não fique bom, só não achei atraente).


Então, fiz assim: cortei o frango em cubinhos e temperei com alho em pó e gengibre, bastante gengibre. Depois refoguei em azeite cebola (fogo baixo) e quando elas estavam murchinhas juntei o frango. Mexi todo tempo pra não pregar. Quando o frango perdeu todo o rosado de cru coloquei quatro colheres de shoyu, deixei pegar o gosto, coloquei um copo e meio de coca cola e deixei cozinhar por bastante tempo, com a panela tampada, até o molho ficar reduzido a um escuro cremoso. Enquanto isso, fiz um purê de batatas e quando ele estava fazendo aquelas borbulhas de amor acrescentei queijo e cebola em fatias finas. Pra servir, piniquei cebolinha em cima. Achei que ficou bem bom. Fica um adocicado meio pungente. Da próxima vez vou usar gengibre não só em pó no tempero, mas umas lasquinhas no refogado pra acentuar o sabor.


Um comentário:

Renata Lins disse...

ia justamente te contar do frango. hoje fiz uma reedição de um aqui, pro Jo que adora esse aí. Só que não tinha o molho teriyaki. Aí fiz com shoyu, molho agridoce, um pouquinho de mel, um pouquinho de vinagre + água (sempre boto vinagre com água p suavizar).
Ficou bom... :-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...