terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

A Menina Que Um Dia Eu Fui

A menina que um dia fui, é. Ela ainda espreita por entre as folhagens secas dos olhos, usa a boca pra saber cores e texturas, acorda com remela no olho e sonha em ficar velhinha igual bebê: penugem na cabeça e bem banguela. 

A menina que um dia fui também já foi, em reflexos nos espelhos que ela deixou pra trás. A menina que um dia fui fugiu de casa com três anos de idade, duas calcinhas na sacola e um sonho na cabeça: ser livre. A menina que um dia sou já não mora mais lá, aprendeu a ficar sem roupa mas manteve o sonho, pra não perder todas as memórias... Agora, mais vivida, a liberdade passeia por todo o corpo. 

A menina que um dia fui fazia batizado de boneca e convidava todos, menos o grande amor da sua vida que, por acaso, morava na casa da frente, tinha seis anos e um corte esquisito no cabelo. Essa menina, que ainda é, brincava descalça na rua, tomava banho de chuva e dançava sem música.



A menina que um dia sou nunca aprendeu a nadar, mas descobriu cedo que sabia boiar e brinca de exercitar a leveza. A menina que um dia fui, foi, também ela, Pantera, Mulher-Maravilha, guerrilheira, freira e, no mais das vezes, pistoleira, espanando pó e partindo solitária depois de duelos imaginários. A menina que um dia fomos jogava pôquer, bebia uísque e atirava bem no coração. Alertas informam que não perdi a mira. 

A menina que um dia fui fazia pose perto da cortina, fazia careta, fazia amigos. Essa menina ia até as esquinas e adivinhava as curvas tantas em que ainda ia derrapar. Com certa arte, escondia livros no banheiro e escondia-se em letras em outro tanto de horas. 

A menina que um dia fui acordava mais cedo pra fazer e levar café na cama pros pais. Mas, com tal empenho, que fazia isso às 3 da manhã. Ansiosa, essa menina que, em alguns dias, é. A menina que um dia sou faz seu próprio café às 3 da manhã, mas não pra acordar, porque ainda não dormiu. 

A menina que um dia fui era bacurinha e princesa. Via o Sítio do Pica-pau amarelo e, a seguir, ouvia ópera, suspirava por Carmen, achava que morrer jovem era destino e se passasse disso era lucro. A menina que um dia sou ainda suspira, adora desenho animado e nunca perdeu a majestade ou, pelo menos, o domínio sobre seu reino, opa, corpo. 

A menina que um dia fui ria alto, desenhava mal e sonhava em usar chapéu. Não deixou nada pra trás, essa menina. Não levou nada com ela. A não ser, claro, essa angústia de querer e o hábito de se saber mais quando se sabe menina.


- este post é parte integrante do projeto Caderno de Notas - Segunda Edição do qual participam as autoras Ana Claudia Marques, Ingrid Caldas, Luciana Nepomuceno, Lunna Guedes, Maria Cininha, Tatiana Kielberman, Thelma Ramalho e, a convidada Mariana Gouveia.

7 comentários:

Rita L.M. disse...

Que lindo. Relembrei a menina que um dia fui, e que - meio sonolenta - ainda é. Bjs

Lunna Guedes disse...

Os artistas plásticos usam carvão, lápis de cor e, você minha cara usou palavras para desenhar a si mesma. Dá pra ver o movimento, apreciar e degustar. Eu que "não a conheço" muito além das palavras, porque mesmo quando estivemos diante uma da outra, as palavras prevaleceram, te vejo assim, consoantes e vogais com reticências porque você sabe que eu não gosto de ponto final. rs

bacio

mariana gouveia disse...

a menina desenhada com poesia. Lindo demais!

ANA CLAUDIA MARQUES disse...

Ri muito com a tua menina... eu a vi correndo por aqui há pouco. Agora não sairá daqui tão cedo; bj

Ingrid disse...

linda menina bem sentida em casa linha..
ainda bem que trazemos nossas meninas com cuidado.
beijos.

Ingrid Flauzino disse...

OI coração,

Estou passando aqui para te conhecer e conhecer seu blog!

Amei tudo tudo por aqui, quanto capricho !

é inevitável, estou te seguindo!

E deixa aqui o convite para você vim me conhecer ! Saiba que ficarei muito feliz!

Beijocas

vidadaguidi.blogspot.com

Tatiana Kielberman disse...

É impressionante como suas letras conversam comigo de um modo todo especial, sempre.

Identificação imediata!

Beijos, querida!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...