sexta-feira, 17 de maio de 2013

Um Aniversário em Amarelo


Hoje é aniversário da minha amiga Renata Lins. Pensei um bocado no tipo de post que eu queria ter aqui hoje. Podia ser uma lista das razões pelas quais eu lhe quero tanto bem. Gosto de fazer listas, todos sabem. Podia ser uma descrição de como nos aproximamos. Também gosto de histórias. Podia ser uma descrição de nossas afinidades óbvias e das diferenças que aproximam, uma coisa meio Mary&Max. Gosto de cinema. Todas estas idéias passavam pelo óbvio: quando Paulo fala de Pedro fala mais de Paulo que... todos sabem o que vem. Seriam as minhas razões, a minha narrativa, a minha seleção de afinidades. Como sempre, um post sobre mim. Então, pensei, porque não pular os intermediários e os disfarces e partir logo pro cerne da questão?

Eu tenho meus tijolos amarelos, coisinhas que fui colecionando ao longo do andar e que vão fazendo parte do que vez em quando ouso chamar felicidade, mas que atende quase sempre por vida, mesmo. É na relação com os tijolos que encontro o que se procura em Oz: coragem, inteligência, afeto e, em dias de tempestade, voltar pra mim mesma e me chamar de casa. 

Com o tempo, já não sei dizer se gosto mais da estrada, do andar em si, da companhia ou do belo cenário, mas sei, com certeza, que os tijolos fazem a diferença. São os tijolos ou, mais precisamente, o que eles representam: a possibilidade de sentir, de pensar, de tentar e de reconhecer que trago como uma espécie de votos de feliz aniversário.São alguns deles, óbvios ou meio esquisitos, que trago como lembrancinhas hoje (e há termos que servem tão bem! não sei se são meus tijolos favoritos ou mais constantes, mas são os que lembrei assim, no te amar agora), esperando, amiga, amada, Renata, que eles possam chegar aí com a magia com que habitam aqui. São doze, poderiam ser dois, sete, trinta e oito ou outro número aleatório qualquer ao qual eu me esforçaria pra dar sentido. Mas são doze, pelo óbvio motivo de que é um ano a mais (e a menos, hohoh) na sua vida. Espero estar por aqui daqui a doze (ou um múltiplo de) tijolos...

1. Coragem, teu nome é Wayne



2. Porque é necessário um humor preciso



3. Porque há certas belezas que me atropelam: Rothko Chapel


4. Do cérebro de um espantalho: Um Bergman inusitadamente divertido


5. Quando é preciso alento


6. Pra lembrar que o que bate no peito é o coração


7. Pra que haja esperança


8. Porque vai conosco


9. Porque ficamos


10. Porque navegamos



11. Porque é simples


12. Pode vir. Eu vou.



É isso, usamos os tijolos ora como estrada, ora como paredes da casinha ... 

e, você sabe, a casa é sua.


2 comentários:

Inaie disse...

que post lindo!! ou já contar meus tijolos dourados...

parabéns a Renata!

Renata Lins disse...

E acho que os deuses acharam por bem me deixar sem internet até o domingo pra que o gostinho de aniversário se prolongasse um pouco mais... sua linda, amei o presente!!!! :) :) <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...