terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Dia de Thayz

Eu gosto de gente. Gosto de estar perto, rir, conversar, afagar. Gosto de falar, gosto de ouvir. Gosto de querer bem, gosto de gostar, gosto mesmo. Quando digo assim: amigo, meu coração fica morno e fico feliz. Quando digo: gosto de você, te amo, Love you ou suas variações, é aí que sou mais eu. Não sou do time que acha que amor é uma palavra e/ou um sentir especial, que deve ser usado com moderação e sabedoria, para ser preciso e precioso. Acho que amor é pra ser dado. É pra ser sentido. E é pra ser dito. Penso que devíamos dizer eu te amo com a facilidade e, talvez, com a frequência que dizemos bom dia. Para quem? Ora, quanto mais gente, melhor. Claro, tal como quando dou bom dia, digo “eu amo você” com mais ou menos calor e entusiasmo (mas não menos ou mais verdade).

Somos Divas!
Hoje é dia de uma dessas pessoas pra quem digo: “eu te amo” com muita intensidade (e que, vejam só, não por coincidência, também é dessas, dessas que gostam de gente). Hoje é aniversário da Thayz. Ia dizer: a das Blogueiras Feministas. Mas não. Ou não só. Dia de Thayz, minha amiga. Se é Dia de Thayz é dia de belezas e intensidade e inteligência e muito riso. Thayz é assim: grande. Uma grande mulher, com perguntas imensas, com anseios enormes, com uma energia e uma capacidade de entrega que encantam e aprisionam o meu bem-querer. Sua amizade é de constantes, de trocas e aconchegos. Sua amizade é de farra, cerveja e lua. Mas não só: é de cuidado, aprendizado, conforto. E conversas, tantas e tão variadas que já estranho o dia que nada digo ou escuto.  Inquieta, arguta, intensa, inteira: Thayz.

Tão querida que queria dar-lhe tudo e nada, porque uma das suas belezas é este constante procurar. Faço votos, então: que a vida seja em cores, texturas e sabores. Que seja silêncio, quando for preciso, mas seja mais em sons e risos. Que seja calma, pra recuperar o fôlego, mas seja mais em intenso fazer e sentir. Que seja noite, quando seu copo pedir lua. Que seja dia, quando a alma pedir luz. Que o sofrer e o prazer se façam memória e história. Que a vida seja em morno aprender. Que seja leve, mas que não se prescinda do peso de outro corpo sobre o seu. Que seja em sonhos, amores e amigos. Que as letras sejam abraços. Que a vida seja em você.

Eu te amo, baby. 


PS. O presente que vai a seguir, ganhei-o de um amigo querido...como acredito que beleza é pra ser vista e sentida, partilho com você:




4 comentários:

Srta. Bi disse...

Tão lindas. Essas suas homenagens sempre são muito emocionantes, Lu. Certeza que Thayz, a elétrica cabeção vai ficar com olhinhos marejados ;-)

Anne disse...

Muito lindo!
A Thayz é como descreveu. Chorei.
Beijinhos

Sardenta disse...

Que essa borboleta me faz chorar sempre com os textos delas, todo mundo já sabe. Mas, ler tanta coisa linda vindo dela e feita sob medida pra mim foi demais. E não só o texto que foi feito sob medida pra mim, foi essa amizade entre uma vaca(eu) e uma borboleta(tu) que me transforma e me faz feliz. Te amo.

caso.me.esqueçam disse...

taih um post lindo, como ela merece! :D
amem-se, amem-se! ;*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...