segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Meme dos Filmes #06 - Com o Coração na Boca

 “Com o coração na boca”...posso dizer que adorei os motes do nosso meme (apresentado neste post aqui)? Hoje é pra escolher melhor suspense ou terror. Desde que pensamos nesta categoria o terror nunca esteve nos meus planos. Eu aprecio apenas medianamente a intervenção de seres alienígenas, assombrações e monstros. Gosto, claro, há muita produção boa no tema, mas. Pois é. A maldade que me enfeitiça e aprisiona à poltrona é aquela normal, do dia a dia, humana e despretensiosa, maldade forjada na displicência com o outro, na arrogância, orgulho e ganância. Fiquei bem sozinha nessa decisão. Os apreciadores do bom terror ganharam larga vantagem com as escolhas da Tina, Verônica, Hugo AvelarAndreV.  A Renata e a Deise Luz ainda não escolheram e a Ludelfuego começou agorinha.

Então, tava tudo certo, suspense, né? Uma pitada de angústia, trilha sonora poderosa, close-ups, barulhos estranhos, frases dúbias...falar de suspense é falar de Hichtcock e eu logo fiquei entre o aclamado Um Corpo que Cai e o meu xodó Intriga Internacional (a perseguição com o avião é fenomenal). Como escolher? Não dá. Então bora mudar o estilo e pensar em reviravoltas. Falcão Maltês com Bogart ou Testemunha de Acusação com Marlene Dietrich? Já eu começava a me sentir num thriller psicológico em que espelhos distorciam minhas preferências.

Daí eu decidi que vou mesmo é chutar o pau da barraca e tratar de um filme do qual eu nunca tinha ouvido falar até este ano quando não só o vi como, logo a seguir, li sobe ele no site do meu amigo Sérgio. Chama-se Freaks e sim, é por causa dele que se usa este termo para designar alguém estranho, anormal, marginal.

 A narrativa se passa em um circo, daqueles com mulheres barbadas, anões e outra sorte de pessoas completamente fora dos padrões. Assim:


A historinha: Era uma vez a bela trapezista, amante de Hércules (o fortão do circo). Os dois desprezam os outros integrantes da trupe que consideram anomalias, mas ao saber que um anão recebeu uma fortuna, seduz o pequeno (com segundas e terceiras intenções, todas péssimas). A idéia é matar o anão e ficar com a herança. Mas não só, ela faz isso lentamente e nos intervalos trata de humilhá-lo. Nada bom, nada bom mesmo.

Os personagens de Freaks dividem-se em dois tipos: gente boa e gente não tão boa. Também podem ser divididos assim: aberrações X normais. Mas. Os “normais” não são as pessoas boas, sabe, daí o charme e a contundência do filme. Olha, vou dizer, tem um bocado de personagem que parece que saiu de desenho animado. Só que não foram usadas maquiagens específicas nem efeitos especiais (a não ser em uma cena já perto do final do filme), os atores eram exatamente estas pessoas que a sociedade faz questão de não ver ou só encontrar em situações de palco e distância – como o circo. E o diretor não faz concessões, não há desprezo nem pena nas tomadas com o que foge ao padrão. É direto, preciso. Em 1932 o filme precisou ser cortado em 30 minutos. Pessoas protestaram, boicotaram, condenaram o filme. Foi banido até ser redescoberto mais ou menos em 1960. Hoje, penso, nem fosse feito.

O suspense? Espera pra ver o que acontece com os bonitões. Se você ficou curioso, nada mais fácil, achei o link pra quem quiser ver: aqui ou aqui.


update: o meme está realmente se disseminando (uia, Tina, Rita e Verônica, somos ó-te-mas), o Nicolau do megahiperjóia Futepoca acabou de aderir aqui: A Horda. E já alcançou todo mundo num post resumo dos primeiros dias. 



3 comentários:

Rita disse...

Eu precisava vir aqui nem que fosse pra dizer que quando Cole disse "I see dead people" eu já estava apaixonada por ele. E o filme pode não ter me dado os maiores sustos do cinema, posso não ter ficado com medo, mas O Sexto Sentido mora no meu coração como o melhor filme de suspense, sim. Porque é bem costurado; porque é surpreendente; porque tem aquelas ruas cinzentas por onde o Dr. Malcolm passeia, por onde Cole caminha para a escola... amo muito aqueles cenários. Porque eu sofri com aquele menino e sofri muito com Anna, a esposa. E porque a cena do restaurante, depois que entendemos tudo, é a coisa mais triste desse mundo inteirinho.

Ai, acho que vou ver de novo.

Bj
Rita

Verônica disse...

eu vi Freaks. eu passei mal, muito, muito mal. de vomitar e tudo. eu tinha um livro sobre os maiores clássicos do cinema, lá estava esse filme, eu pulava a página dele, tinha horror em olhar as fotografias.
fiquei surpresa de mais alguém ter assistido.
ele não me é apavorante, mas funciona como um soco no estômago.

Rita, eu ♥ Sexto Sentido, ainda hoje estava falando sobre ele com o respectivo e vendo como Scorsese bebeu nessa fonte ao filmar Ilha do Medo.

Deise Luz disse...

Ouvi falar desse filme numa dessas listas de "filmes mais estranhos da história do cinema" ou algo assim.

Sou muito fã de suspense e terror, mas taí um que prefiro não ver. Diferente de você, gosto de coisas mais puxadas pro sobrenatural. Freaks tem cara de que me incomodaria demais. Personagens circenses marginalizados, sendo humilhados, hmmm, sei não... não sei se aguento.

E, nossa, vou dar uma adiantada na minha participação no meme, hehe. De hoje pra amanhã alcanço vocês.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...