domingo, 28 de agosto de 2011

Distâncias




O salmão insiste em morrer. Tá, ele nem sabe, mas quando chega a hora da reprodução, ele aceita o flerte da morte. Sempre considerei isso belo. A decisão firme que faz com que ele nade, resoluto, pra sua finitude. Eu só gosto assim: me jogar no abismo de olho aberto, mergulhar no que é profundo, aceitar a lâmina fria de um olhar, vagar no deserto. Eu escolho o épico. Eu escolho a jornada. Eu quero é isso mesmo, nadar em direção ao doce que envenena. Se não houvesse mais motivos, só por esse comeria salmão sempre que pudesse. Mas há. Salmão tem aquela consistência indescritível entre o firme, o macio e o “huuummm” com olhos fechados. Salmão tem aquela cor de uma boca que foi firme, profunda e demoradamente beijada. Salmão tem sabor de…prazer. Continua aqui.




Estou participando deste meme divertido e informativo. Até agora:



...eu só queria contá-la assim.
Mas tem sempre alguém partindo. 
Fecho pernas, peito, portas.
Abro os olhos. Acordo ? 


4 comentários:

Dona Lô disse...

"Dizíamos olá com tal nostalgia que devíamos saber traduzir como até nunca."

Menina, isso tem assim, uma significância...

Amei o texto sobre o salmão. Excitante. Estimulante. Incitante.

Beijão!

Maggie May disse...

Eu tenho dificuldade em fechar portas , principalmente se elas foram altas e pesadas.
O peito costuma ser aberto embora pareça sempre estar fechado.
As pernas, bem , ele sempre acha um jeito de … rs

Erica Gaião disse...

Confesso a minha incapacidade de sair do lugar quando ainda desejo abrir a porta. E quando fecho os olhos, é para não pensar... E abrir de novo; e de novo...

Adorei seu jeito de dizer; de confessar a sua saída, depois de abrir a porta, peito, pernas...

Ótimo post.

Beijos

caso.me.esqueçam disse...

"Então, te dou as costas, como última insinuação de um abraço". isso me lembrou uma despedida muito, muiito triste... ja faz quatro anos. e ela ainda eh triste. comofas? :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...