quinta-feira, 28 de julho de 2011

Hoje é Dia de Camilla

Hoje é dia de Camilla. E dia de Camilla é sempre dia de belezas e delicadas surpresas. Dia de intensidade e inteligência. Eu nem lembro bem quando encontrei Camilla, mas lembro que desde sempre ela era isso mesmo: maravilha de mulher. Camilla se escreve com C: café, carisma, conversa. Camilla se escreve com A: afinidade, amizade, admiração. Camilla escreve com jeito, com charme e com uma sabedoria pungente de quem viveu muito e a tudo sentiu. É um prazer e uma honra ter o tempo de Camilla aqui. As borboletas, animadas, festejam: dia de Camilla.


Meu Ano é Hoje, por Camilla Magalhães

Meu ano é hoje. Hoje aprendi a andar de bicicleta sem rodinhas. Hoje entrei no ballet. Hoje construí amizades com um grupo de meninas que me acompanhariam por toda a vida e dividimos do jogo de vôlei juvenil às porradas do balzaquianismo. Hoje tive uma das piores noites da minha vida, e não tenho nem 16 anos. Hoje aprendo que esse dia virou uma quase uma forma de ver o mundo. Hoje tive a felicidade de me tornar professora de inglês, e não tenho nem 18 anos. Hoje larguei as MinasGerais para trás e vim ver o mar. Estou vendo o mar há 11 anos, e não tinha nem 19 anos. Hoje entrei na faculdade de direito e me decepcionei com o direito umas tantas vezes. Hoje conheci uma pessoa que seria um amigo, um chefe e uma inspiração. Voltei a gostar do direito. Hoje percebi que minha mãe confia a mim algumas das mais difíceis experiências pela qual passou, e eu acabei de me formar hoje. Hoje tomei uma decisão e troquei um cargo público por uma vaga no mestrado. Acho que hoje virei uma acadêmica de vez. Hoje conheci o amor e foram tantos maravilhosos hoje. Hoje meu amor morreu, e eu mal tinha 29 anos e sou uma viúva. Hoje uma amiga me fez chorar porque mandou uma linda mensagem no meu blog, hoje uma amiga me fez chorar, porque fez uma declaração pessoal tão significativa, hoje sou passional e sentimental e me apego a momentos com essa cor. Hoje entrei para o coletivo das Blogueiras Feministas, e brinco de não querer dizer minha idade. Hoje sou uma balzaquiana feminista criminalista que perde o ar inúmeras vezes ao dia com o tanto que ainda tenho que aprender hoje. Hoje não tenho vergonha de repetir, onde quer que seja, algumas das idéias e dos valores que me são mais caro.Feminista, garantista, criminalista, humanista, ilusionista, rá! Hoje fiz um post egocêntrico, a convite da Lu, só para dizer que meu ano é hoje: hoje sou tudo que todos os anos me fazem, bem ou mal. E se escolhesse qualquer ano, seria nada mais do que a escolha do agora, desse ano, da soma de todos os anos. Então, é isso, sou isso. Meu ano é hoje. 

8 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Camila,
todo ano deveria ser o presente com o acumulo do passado, parabéns pelo texto.
bjs
Jussara

Wonderwoman disse...

Obrigada, Jussara. Adoro essas provocações da Borboleta. Inspiram
beijos

Sardenta disse...

Gente, que post lindo é esse? Chorei com teus anos. Parece que estava do teu lado.

Atitude do pensar disse...

Li ontem, mas hoje li novamente. Ainda bem que voltei. As emoções de hoje são tão melhores...

Maggie May disse...

e vamos assim acumulando o tempo muitas vezes vivendo intensamente, outras nem tanto, e seguindo...

Danielle Martins disse...

Você a descreveu muito bem...

Wonderwoman disse...

Ai, quanta gente linda! Adorei ler todos os comentários, mas principalmente o da Sardenta, porque né, adoro e o da Maggie: isso de "acumulando o tempo" descreveu melhor do que poderia o que eu queria dizer.
Adoro as leitoras do borboletas.
beijos

Caso me esqueçam disse...

puta post!

Hoje meu amor morreu, e eu mal tinha 29 anos e sou uma viúva.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...