sábado, 27 de novembro de 2010

Partidas ou Chegadas...Encontros e Mimos III

Partida
Essas não são as palavras que eu queria escrever. Mas, para pessoas como eu, para as quais o que não é dito se estende, elas são necessárias. A sorte é que são poucas. Em algum momento entendi-o mal ou mal me fiz entender. Julgava ter, contigo, um relacionamento. Um relacionamento esquisito, frágil, incompleto, talvez amputado, mas sempre um relacionamento. Fiz esse julgamento em cima de palavras, claro, pois era basicamente o que tínhamos entre nós. E não as resgato agora pra cobrar o que quer que seja, mas apenas pra me fazer entender. Julgava ter um relacionamento porque não costumo receber e enviar beijos, em especial saudosos ou por todo o corpo, inclusive atrás do joelho, de forma leviana ou circunstancial. Mas isso é coisa que podias não saber. Julgava ter um relacionamento, também, por receber e enviar fotos e mensagens, até de pessoas próximas e queridas, que só costumo apresentar a outras pessoas próximas e queridas. Mas isso é, também, coisa que talvez lhe fosse desconhecida. E, ainda, acrescentava razão ao que eu julgava ser um relacionamento, os convites de ambos os lados pra se freqüentar casa e cama, às vezes os dois. Entendi, à força do meu coração se acelerar ao receber suas ligações e da mão gelar de ver tua imagem, que talvez devêssemos um dia experimentar a sério o que eram promessas de beijos e ver no que dava. Não dá em nada, é o que percebo hoje. Gostaria de poder dizer que você me partiu o coração. Daria a esta história uma poesia, uma beleza, uma tristeza que me são necessárias esteticamente. Não posso, sinto-o – meu coração - inteiro. Queria poder, então, dizer que nada sinto e não me importo com este desfecho. Mas, para bem da sinceridade, isto também não seria verdadeiro. Dói-me dizer adeus a uma história que não aconteceu. Reluto em não querer tuas mãos, tua boca, tua presença. Mas o que deve ser feito, deve ser feito e a mim, é certo, nunca faltou coragem. Despeço-me.


Ou Chegada?
Tenho urgência de ti, meu amor. Para me salvar da lama movediça de mim mesmo. Para me tocar, para me tocar e no toque me salvar. Preciso ter certeza que inventar nosso encontro sempre foi pura intuição, não mera loucura. Ah, imenso amor desconhecido. Para não morrer de sede, preciso de você agora, antes destas palavras todas caírem no abismo dos jornais não lidos ou jogados sem piedade no lixo. Do sonho, do engano, da possível treva e também da luz, do jogo, do embuste: preciso de você para dizer eu te amo outra e outra vez. Como se fosse possível, como se fosse verdade, como se fosse ontem e amanhã.
(Caio Fernando Abreu)


Recebi o selo Partidas e Chegadas da minha querida Shuzy do blog Inércia. 

Partidas e chegadas... O que faz você feliz?, tem estas regras:
1 - Copie e cole o selinho na sua postagem;
2 - Conte o que lhe faz feliz, entre partidas e chegadas, simples assim!; 
3 - Conte quem lhe presenteou, se possível adicionando o link para o blog;
4 - Indique 5 blogs para receberem o carinho e avise-os, para que eles possam continuar a brincadeira.
5 - Volte aqui e avise que já está participando, nesse mesmo post.


Como vocês podem perceber, eu não segui exatamente as regras do Selo. Mas ficou implícito, não? Bom, o certo é que vou passando pra quem tiver mais jeito do que eu dar um jeito no negócio todo...

a) Pra Mari, do Corpo Indisciplinado, quem mora lá bem deve saber de partidas e chegadas;

b) Pra Wonderwoman, do Coffee, clear heels and random thoughts, porque um ou outro pensamento aleatório sobre o tema é até bem vindo;

c) Pra HG, do Travessia, que sabe em carne e sangue e saudade o que é partir e chegar;

d) Para S., do Mudando os Sentimentos, que sabe as histórias de onde dizer e sentir são verbos que se conjuga igualmente;

e) Pra Amanda, do Petit Journal de La Porte Dorée, que nem tem todos os acentos no teclado, mas tem humor, sensibilidade e precisão nas palavras. 


11 comentários:

Rita disse...

Ai, que susto, pensei que você tava triste.

Bj

Mila Lopes disse...

Bela sua escrita...finalizando com Caio fica melhor ainda...

Bjinhos

Mila

Palavras Vagabundas disse...

Gostei!
Mas como a Rita também achei que você etava triste.
bjs
Jussara

Renata C., UMA ESPOSA EXPATRIADA disse...

Ai! Gotei do POST! Foi realmente sensivel!
Bjka.

Amanda disse...

Obrigada Borboletinha!! Adorei a homenagem!!! :)
Beijos!!!

HG disse...

AMEI o texto, mas depois conversamos sobre o conteudo...

AMEI o selo. Obrigada! Amanha cumpro com tudo, prometo!

Tua escrita so melhora a cada dia... obrigada!

HG disse...

Selo já encaminhado...
Beijos e obrigada!

Mari Biddle disse...

Obrigada pelo selo! Vou achar tempo para escrever.

Beijos!

Mari Biddle disse...

Borboleta, consegui postar hoje! Obrigada novamente pelo selo. Beijocas!

S. disse...

baby, breve. te amoooooo.

S. disse...

tá lá, nene!!! I'm back!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...