terça-feira, 12 de outubro de 2010

Pode Vir Quente...

Update: Primeiro mineiro resgatado. Emoção em mim: alegria, alegria, alegria. Que linda a humanidade e sua capacidade inventiva que permitiu este resgate (eu sei, que trágica a humanidade e tantas outras invenções, mas hoje não, hoje só quero o bom).

Uma das maiores surpresas com a qual me deparei foi sobre a minha primeira infância. Sempre suspeitei que tinha sido uma criança dócil e meio paradona. Daquelas que a gente esquece que está na sala, sabe? Afinal o que lembro de mim é uma menina entre óculos e livros. Pois meus pais acabaram num jato com essa ilusão. Disseram-me que era uma menina bem inquieta, brincalhona e ativa. Enfim, uma daquelas que a gente nunca deixa de saber quando entra na sala. Pois tá. Vivendo e aprendendo, inclusive sobre nós mesmos, não é?


Você me chega em palavras. Poucas. Insatisfeita, claro. Queria que chegasse em saliva e suor. Você me chega educado quando eu queria que arrebentasse as portas e escancarasse as janelas do querer. Você me chega em futuros quando o hoje me queima em anseios. Eu sei, eu sei, minha intensidade me consome. Sei, também, que ainda não te organizei em mim: é o moço bonito que brinca com meus sentidos? É a promessa de um quarto de hotel, pele e sentir? É a mão enorme que eu queria recebendo a minha e as brincadeiras incompreensíveis em língua que, tão mesma, torna-se outra? Desconheço-me nesses quereres e me deixo passar. Sinto faltas. Mas não lhe procuro porque - suspeito - só encontraria meu próprio desejo. E não tenho vontade de perguntas, por agora. Queria frases com ponto de exclamação, vírgulas ou pontos finais. Queria sussurros e não mensagens. Queria, mesmo, não ficar tão bem entre livros e filmes. Queria não ter varanda e rede. Queria não ter comprado um abridor de vinho tão fácil de manusear. Queria não ter Maria Bethania pra escutar por tempos e tempos. Queria que poucas palavras bastassem pra me manter no jogo. Mas me sinto partindo, sabe. E não quero, mas me vejo escorrendo. Fluida. E dói tão pouco. Eu quero ferros quentes e hemorragias. Quero agora, quero muito.

Por outro lado, tem sempre isso aqui, né. Perguntas relevantes e uma - como direi - certa tensão no ar. Eu não espero príncipes nem sapos. Mas tem certos pares que me comovem.

E hoje, além de Dia das Crianças, de N. S. Aparecida, de Dia Nacional da Leitura, além de ser o dia da morte de Ulysses Guimarães e Ray Connif, aniversário de Fernando Sabino e sei lá mais quantas coisas legais...hoje é o dia do mar. Estou sentindo as marés, ah, bem que eu estou. Salgada, é assim que me sinto.

E tem o Concurso da Lola: As Origens do Meu Feminismo, não esqueçam de votar. Leiam o texto da Luci, do Caso me Esqueçam. Leiam o da Amanda. Leiam o meu: Mulher da Vida (claro, né). E leiam e votem no da Rita da Estrada Anil: Menina Pode sim. Ah, não está no Concurso, mas - sobre o mesmo tema - um texto encantador da Teresa Font que também nos narra as origens do feminismo além mar. Você pode ler bem aqui.

...Que Eu Estou Fervendo!

E, claro, o debate na Bandeirantes. Gostei muito. Dilma colocou tudo no seu devido lugar. Campanha cínica do José Serra desmascarada e contida, vamos partir pro que interessa. Discutir o projeto de país que queremos. Eu ri muito do protesto dos machistas de plantão: ela foi muito agressiva. Pois sim, mulher tem que ser dócil e submissa, não é? Gostei, pronto.

8 comentários:

HG disse...

Já tava com saudades, Borboletinha.
Por onde e com quem andavas? Aonde eu penso e espero?
Beijos

Danielle Martins disse...

Feliz dia pra você e todos que você ama!

S. disse...

Saudades em excesso. Excessos. Amo-te, baby.

Rita disse...

Luciana,

hoje foi instituída nova febre na minha casa: jogar Identidade Secreta. :-) Veio a calhar para dar uma diminuída no meu stress-de-campanha. Argh, tá difícil.

Bj
Rita

Glória Maria Vieira disse...

Ai que linda suas palavras transbordando poesia...Feliz dia das crianças pra " nozes", né?! E enqnt ao debate... VIBREI MUITO! Foi... um tapa na cara de deixar um com torcicolo por muito tempo.

HG disse...

Feliz pelo resgate!!! Muito feliz!!!

Dona Mila disse...

Também foi aniversário do meu gato mais velho, o Igor, que fez 11 anos.

(te falei que nunca sei o que dizer aqui...)

Borboletas nos Olhos disse...

HG, estava curtindo a família aqui em casa...

Dani, sabe que tá se desejando um bom dia né sabida?

S, eu também

Rita, tá difícil, mas que que bom que temos nossos amores pra confortar e nos abraçar, né?

Glória, \o/

Dona Mila, diga só: "estive aqui" e já fico toda contente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...