quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Meter o Pé na Jaca





Pé na Jaca. Acontece. Pelo menos comigo, acontece. Sabe meter os pés pelas mãos? Eu digo direita quando queria sussurrar esquerda. Ou digo: tenho um convite, quando queria dizer: posso ir ver você? Eu tenho uma pressa, uma sede, uma ânsia. E a resposta? A brincadeira infantil já respondia: "não é com você, não é com ninguém...". Viuvinha da Mata do Além, muito prazer. Eu gosto de fazer planos. Acertar minúcias. No meu circuito interno esqueço as reservas alheias, os ritmos outros, o passo um a um. Seria engraçado se não doesse um tantinho: eu só queria saber, pra seguir. Eu só quero disso, o que isso é: bom. Nada mais. Não tenho futuros. Não tenho caminhos. Não preciso de amanhãs, mas preciso acordar de mãos dadas. Hoje, apenas. Uma palavra de cada vez. Perdi? Me perdi.



"Afinal, ei-la ali, no salão. Deteve-se. Ela parou em pé junto à mesa. Ela parou completamente imóvel. De imediato o espelho começou a verter sobre ela uma luz que parecia pregá-la; que parecia um ácido que corrói o não-essencial e o superficial e deixa apenas a verdade. Era um espetáculo encantador. Tudo imanava de Isabella - nuvens, vestidos, cesto, diamante -, tudo o que fora chamado de planta rasteira e convólvulo. Eis a dura parede embaixo. Eis a própria mulher. Ela se erguia nua naquela luz impiedosa. E nada havia. Isabella estava completamente vazia. Não tinha pensamentos. Não tinha amigos. Não cuidava de ninguém. Quanto às cartas, eram todas contas. E enquanto ali estava, velha e angulosa, jaspeada e coberta de rugas, com o seu nariz arrebitado e o pescoço vincado, ela sequer se deu ao trabalho de abri-las.

As pessoas não deviam pendurar espelhos em suas salas" (Virgínia Wolf)



10 comentários:

HG disse...

Meter o pé na jaca, faz parte... Sabedoria é saber "limpar os pés"...
Bjs

Peterson Quadros disse...

Sensualíssimo…lá pelo meio do primeiro o meu pensamento voou, depois tropeçei no hiato...Preciava novamente da realidade, obrigado por nos dar ela de volta!
Sobre o pé na Jaca...Acontece com muitos e muitos, inclusive comigo...
E a Virgínia Wolf...Que tristeza que dar ler e que vontade de não ser... Obrigado pelo texto! Um verdadeiro presente!

S. disse...

Cara, que texto amiga!!!! Um dia eu consigo. Amém.

Danielle Martins disse...

Meter o pé na jaca, faz parte... Sabedoria é saber "limpar os pés"...(2)
Te amo! Beijinhos!

ONG ALERTA disse...

Lindo texto, mas tudo deve ser feito com sabedora, beijo Lisette.

meus instantes e momentos disse...

que bom vir aqui...
Maurizio

Insana disse...

Sempre nos acontece coisas assssssim.

bjs
Insana

Lunna Guedes disse...

Eu tenho disso, as vezes abro o livro e não leio nada, fico olhando para as palavras e procurando o vazio, o branco. As vezes olho para fora e quero ficar dentro e vou pra lá sem saber porque fui. Aff
Eu sou meio confusa e me adoro assim mesma. Vontade de ler Jane Austen que não passa. ai ai ai
Vou lá confrontar Emma. Ela não era assim como nós? rs
Bacio e bom fim de semana

Borboletas nos Olhos disse...

Hg, Dani, vou tentar, vou tentar...

Peterson, que bom que gostou. Tenho dificuldade de escrever além das trivialidades aqui no blog. E eu é que agradeço as visitas e os gentis comentários.

S. fala sério.

Lisette e Maurizio, bem vindos. mesmo. Voltem sempre.

Insana, sempre, mas sempre dói, né?

Lunna, eu também, poxa, eu também.

Juliana disse...

Gente, que isso?! Caraca, muito lindo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...