segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sobre o Dia do Amigo

Pois é, eu sou dessas que se ligam em datas pontuais que têm apenas interesses comerciais. Dia do Amigo, eu celebro. Festejo. Porque minha vida é muito mais vida porque os amo tanto.
Sobre a amizade eu já escrevi muitas, muitas e muitas vezes. E outras tantas. Mas o que sempre repito e se repete em mim: a amizade é um amor. Com suas pequenas e belas imperfeições e demandas. Lembrei-me de Magneto (sim, eu cito X-Man e vou contar cenas do filme, ok?) e da dor em seu olhar quando Xavier se, como direi?, desmancha no ar (como, aliás, tudo que é sólido). Ah, a amizade em seu estado mais bruto: querer bem, querer a pessoa viva só pra ela estar assim mesmo: por ali; sabê-la é o bastante, com distâncias, diferenças, divergências, não importa, quer-se isso: sabê-la.
A amizade promove pequenas delicadezas e grandes brutalidades e as duas coisas são comoventes. Só pra um amigo você diz, com toda sinceridade e sem culpa: estou ocupada, não posso falar agora e ele entende, realmente entende. E só pra um amigo você diz: vem aqui, agora, sem querer saber se ele está ocupado. Não, a amizade não é justa. Ela é humana. Muito humana. Creio que uma das mais belas histórias sobre amizades é O Senhor dos Anéis. Vários pares e várias provas de amor. Eu gosto muito dos dois: livro e filme. Porque tem personagens incríveis. Personagens que ocupam minha imaginação. Mas, claro, sou passional e parcial, tenho meu preferido. De todos, todos (incluindo orcs e aranha), gosto mais do Boromir. Porque ele é tão, tão humano. Tão fraco, tão suscetível ao erro, tão vulnerável. É isso que mais amo: a vulnerabilidade. Porque é da sua imensa, enorme fraqueza, que ele se faz forte: ele é capaz de brincar, ele é capaz de comover-se com a dor dos outros, ele é capaz de cobrar-se pelos erros antigos, ele é capaz de inspirar-se pelas possibilidades. Ele é capaz de dar-se. Nenhum outro personagem me toca como ele. Ele não sabe os caminhos, ele só sabe a chegada e, nisso, perde-se.
Meus amigos são humanos. São bons, egoístas, carinhosos, falantes, fechados, generosos, confusos, sagazes, frágeis, lindos, machucados, corajosos, desconfiados, meigos, engraçados. Humanos. Amáveis. Eu os encontrei, na minha enorme vulnerabilidade, em momentos tão diferentes e de formas tão inauditas, eu os encontrei em mim e isto me faz feliz.
Sou grata pela intimidade, cumplicidade e conforto de ter olhares que me conhecem desde sempre ou vão me descobrindo agora e eu nesses olhares me vejo e me (re) conheço. Escrever aqui (e em todos os demais blogs) é, também, um jeito de estar perto dos amigos (e, surpreendentemente pra mim, um jeito de fazer amigos que vão passando do virtual pro real). E, hoje, este post é um abraço.

PS. Ontem vieram aqui mais de 80 pessoas. Oitenta, deusdocéu. Quem são vocês? Gostaram? Vão voltar? Foi por acaso ou vocês sabiam que estavam vindo pra cá? Vocês não sabem que a curiosidade matou o gato e pode ser fatal para borboletas também? Siga a indicação de Almodovar e Fale com Ela, ou melhor, comigo...

PS2. A lista de livros sai, um dia sai...

15 comentários:

Hertenha Glauce disse...

Amizade é amor!
Feliz dia do amigo, amiga...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Cheguei aqui através da Turmalina e em boa hora. Seu blog é cativante e dei por mim lendo por aí abaixo, sem parar. Parabéns e, se me permite, vou voltar!

Borboletas nos Olhos disse...

HG, feliz pra nós e cheio de saudade...

Carlos, obrigada pela resposta, nem sabe como fico feliz! Claro que deve voltar e obrigada pelo elogio...Comente onde e sempre que quiser (adoro comentários, deve ser a tal vulnerabilidade...)

Dona Mila disse...

Oh, adorei! Feliz dia do amigo também! Mas vem cá, essa data que vc vem pro Rio... é ano que vem? Já veio e já voltou?

Sobre suas visitas,desvende-as aqui:
http://pmetrics.performancing.com/
luuuuxo! Você só vai se coçar pra saber quem de Santa Rita da Pirapora do Oeste anda te acessando. :)

Hertenha Glauce disse...

Já tinha sido citada pela minha Borboleta algumas vezes e nem sabia... culpa da minha ausência por aqui, que não se repetirá. Viciei!

gled disse...

e depois de anos a fio sem notícias nenhuma, mas calorosas lembranças, eu me encontro nas palavras da amiga. isso é mesmo amizade, Lu: quando o silêncio a dois é compreendido e o seu retorno é cheio de sons. Te adoro e amo tuas palavras. Flavia

gled disse...

entrei com a conta de meu marido sem querer (Gled) - isso é que é amizade entre casais :) - beijosssssssss, Flavia Peres

Danielle Martins disse...

Feliz dia do amigo! Minha querida!

Borboletas nos Olhos disse...

Dona Mila, eu chego, eu chego...e bora pro chopp!

HG, i love você desde sempre. Venha mais e mais.

Flavia, que bom reencontrar...estou planejando uma visita ao Recife, pra ver se te vejo

Dani, feliz vida, meu bem...

Lica disse...

feliz dia do amigo, irmamiga!

S. disse...

Linda que esvoaça, tú é tão presente nos sentidos todos da palavra, sabes né?
Tô chegando, aí inventamos e comemoramos um dia só para nossa amizade.
Beijinhos muitos.

Rafa disse...

Querida Borboleta:
Estamos nesta fase: meu afeto real por você apesar da relação virtual. Mas um, ou dois, ou três chopes em breve Agosto virão. E enrão este post-abraço se tornará um abraço-abraço. Feliz dia do amigo! Bj

Nanica disse...

Ai meu Deus, Borboleta, que coisa mais linda! Amei!
Já fiz uso dele pra homenagear uma amiga!
Acho lindo quando vc fala dos filmes P&B, mas é adorável ler um post que cita filmes e personagens que conheço kkkk

Turmalina disse...

Um grande abraço!!!

Borboletas nos Olhos disse...

Irmamiga, você faz falta por aqui...feliz dias pra você!

S. vamos inventar uma semana toda, vamos, vamos?

Rafa, mal posso esperar por esses chopps...

Nanica, viva o X-Man, viva a Mísitca (uma das minhas favoritas), viva nós...

Turmalina, um abraço enorme, imenso...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...