terça-feira, 2 de março de 2010

Chupando drops de anis...com Aninha

Os filmes de hoje não são em P&B. Nem são de décadas passadas. São daqueles filmes que me fazem morder a língua quando eu me dano a falar mal da sétima arte na casa dos anos que ora vivo. Mas, então. Não se pode deixar de ver: O filho da noiva e Elsa e Fred. Os dois têm velhinhos como protagonistas. E os velhinhos têm os olhos mais reveladores, os olhares mais apaixonados que eu já tive o prazer de desejar pra mim. É daquele jeitinho que quero ser olhada e de nenhum outro jeito mais. São filmes inspiradores mas de forma alguma piegas. Dá pra rir e dá pra ficar com o bichinho do hunrum na garganta, mas você não vai parar de pensar. E eu não parei de gostar em nenhum momento. Os dois filmes me fizeram lembrar que estar vivo é ser capaz de sentir. Sentir uma tristeza esmagadora e a alegria extrema. Como uma vez escreveu Clarice: é uma tal felicidade. O trunfo de Elsa e Fred é o astral do filme. E os protagonistas. Até já batizei a graúna de elsa. Porque ela é tudo. Um trator, e seu jeito me lembra demais a forma estabanada como paquero e toco meus relacionamentos. Adoro a cena em que eles estão comendo churros (eu acho que são churros). E adoro ver Roma. E a Fontana di Trevi. Eu nunca fui parecida com a Anita Ekberg, mas bem que tive minha cota de Marcelos (até um que se chamava assim mesmo, pra facilitar) e só posso ficar lisonjeada por tabela quando dizem ao Fred: não a perca ou quando ele mesmo diz: você é louca, louca. Como quem diz insana, mas também linda. O louco do outro filme parece ser o Nino. Nino Belvedere, o cara da minha vida, pena que ele já tá querendo casar com outra. E que é bem mais velho. Ah, e que é só um personagem. Desculpe, foi mal: só um personagem pode dar idéia de limitação. Não. Não mesmo. Os personagens também são incríveis n'O filho da noiva. Mas o roteiro e as interpretações são quase melhores. O filme trata o cotidiano como ele deve ser tratado: como a coisa mais importante da vida, porque, no fim das contas, ele é a própria vida feito tempo. Tempo que você não sente passar vendo o filme. Tempo que você lamenta não ter pra revê-lo pelo menos uma vez por mês. E, além disso tudo, os filmes ainda conseguem tratar de temas como amor, perda, esquecimento, morte...
Tem outro filme que assisti faz um tempão que deveria estar neste post mas eu realmente nunca soube o nome do filme, embora o tenha alugado. Trata também de um casal cuja esposa apresenta Mal de Alzheimer. Ela decide se internar a despeito do desejo que o marido tem de cuidar dela. Este filme tem cenas de maior abnegação e amor que já vi. Uma das regras do lugar em que ela se interna é que a família e conhecidos só podem visitar depois de um mês pra facilitar a adaptação. Quando o marido vai visitá-la a doença já avançou e ela já não lembra mais dele. E não é só isso, ela o ignora e se apaixona por outro paciente da clínica. Todos os dias ele vai visitá-la e todos os dias ela não o vê. Mas não fica nisso. A esposa do novo amor da protagonista o retira da clínica. A protagonista fica um bagaço. Triste mesmo. Aí o maridão pega o carro e vai lá, na casa do outro casal e pede pra mulher reinternar o cara. Pode? Dói mas é lindo. Se alguém souber o nome do filme por favor me avise. Eu aviso o seguinte: o filme é pancada. E falando em pancada, fica a dica: se não viu Clube da Luta, veja. Mas aí já é outra história.

5 comentários:

Ana disse...

To anotando, to anotando... E me desesperando um pouco. Espero encontrar todos esses videos nas locadoras e tempo daqui ateh o final da minha vida pra ver tudo.
No mais, o obvio: obrigadaobrigadaobrigada!!
:*

Aline disse...

Eita hiato pequeno! hehehe

Lica disse...

O filho da noiva eu tenho e empresto (é bom porque a Luciana fica na obrigação de me devolver). Nêga, o filme é meu!

Borboletas nos Olhos disse...

Mas eu já reconheci o filme é teu! Ele só gosta de morar comigo...

Paulo Roberto disse...

Eu quero que vc assista "O Diario de Uma Paixão"... É lindo demais, dá pra chorar ate o olho ficar empapuçado. Mas é um filme tão lindo, mas tão lindo, que só vc vendo. Se não tiver visto ainda, e quiser, podemos ver aqui em SP quando vc vier....eu tenho em casa, assim como Elza e Fred também!!!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...