terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Se meu apartamento falasse...

Esse é o título (em português) de um excelente filme dirigido brilhantemente por Billy Wilder e estrelado por Jack Lemmon. Mas não é disso que trata este post. Hoje desocupei meu apartamento e deixei-o pronto para ser alugado. Hoje sou uma sem-teto. Dói bastante. Eu já sabia que teria que desocupá-lo, pois fica caro manter duas casas, uma aqui em Fortaleza e outra em Mossoró. Só que doeu com agravantes. Primeiro porque eu pensei que ia tirar as coisas do ap e levar direto pra casa nova. Não rolou assim. As coisas estão encaixotadas e guardadas esperando a casa nova que só fica pronta em abril. É esquisito não ter meu lugar. Segundo, puxa, como eu amava aquele ap, pois quando voltei pra lá preparei-o com muito gosto, com muita verdade: as cores das paredes, meu banheiro-aquário, o lugar de cada coisa...fui feliz lá. Feliz de verdade, de riso aberto. Terceiro, não planejava passar por isso sem ter um alguém segurando minha mão. Eu tive que segurar minha própria mão...difícil dirigir assim, hehehe. Se meu apartamento falasse talvez ele pudesse dizer que também vai sentir saudade das estripulias do samú, das minhas leituras silenciosas, das conversas amorosas, dos amigos rindo alto...Talvez ele dissesse que desejava conhecer gente nova e uma nova família é bem-vinda. Ou, quem sabe, ele deseje a farra e a inconsequência...é difícil saber o que se passa na cabeça dele. O que sei é que dói partir, mudar, deixar. O que sei é que gosto da permanência, da continuidade, do aconchego.

Um comentário:

ALEX disse...

Toda mudança traz conseqüências diretas

Saudades dos bons momentos vividos

Ansiedade do novo....

Mas você supera esta.!

Um cheiro Alex.......

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...