domingo, 10 de janeiro de 2010

Mortes...




Suavemente eles se vão, os bonitos, os suaves, os gentis,
Quietamente eles vão, os inteligentes, os espirituosos, os bravos.
Eu sei. Mas eu não concordo.
E eu não me conformo.
(Edna St. Vincent Milay - de Canto fúnebre sem música)


Se quiseres poder suportar a vida, fica pronto para aceitar a morte (Freud)


Parem todos os relógios, desliguem o telefone,

Impeçam o cão de latir com um osso enorme,

Parem todos os relógios

Silenciem os pianos e ao som abafado dos tambores

Tragam o caixão, deixem as carpideiras carpir suas dores.

Deixem os aviões aos círculos a gemer no céu
Rabiscando no ar a mensagem Ele Morreu,
Ponham laços crepe nas pombas brancas da nação,
Deixem os sinaleiros usar luvas pretas de algodão.

Ele era o meu Norte, meu Sul, meu Este e Oeste,
Minha semana de trabalho, meu Domingo de festa
Meu meio-dia, meia-noite, minha conversa, minha canção;
Pensei que o amor ia durar para sempre: foi ilusão.

As estrelas já não são precisas: levem-nas uma a uma;
Desmantelem o sol e empacotem a lua;
Despejem o oceano e varram a floresta;
Porque agora já nada de bom me resta.

(Blues Fúnebre - W.H. Auden)


"Uma batalha não acaba quando não há mais nada a perder. Sempre há.
Ela acaba quando não há mais nada a ganhar"

3 comentários:

ALEX disse...

Que Bom que voltou.

Espero que esteja tudo Bem

Um cheiro Alex

ALEX disse...

Que Bom que voltou.

Espero que esteja tudo Bem

Um cheiro Alex

Dani disse...

Só pra dizer: Estou aqui!
Te adoro!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...