sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ha qualcosa da dichiarare?(VI)

Não, não riam. Prometam. Hoje fui a uma espécie de lançamento de livro misturado com encontro de grupo de leitura, isso tudo em uma livraria em Taranto, com a presença da escritora, Mara Fortuna. Tutto em italiano. Tutto perfeito. Entendi muito mais do que eu esperava, a escritora é uma mulher cultíssima, o ambiente era muito aconchegante e o esquema era bem inovador. Sem falar na história do livro (do que eu pude compreender, claro) que aborda tantos aspectos que me são caros como relacionamentos humanos, micro e macro-história, problemas de comunicação...Acho que não comentei ainda a noite em Taranto. É quase engraçado de tão diferente pra mim. A iluminação, totalmente diversa, confunde-me e e me anima. As pessoas na rua, os carros mal estacionados, a ausência de verdadeiros bares...Aninha apresentou-me um blog maravilhoso onde o autor faz a apologia das conclusões apressadas nas viagens. Eu assino embaixo. Em poucos e espaçados minutos noturnos eu já elaborei teses e teses. Depois do lançamento, eu e Aninha sentamos em um simpático snak bar e bebemos vinho, rindo e conversando desde a mais árida filosofia ao mais autêntico miolo de pote. Taranto tem belezas insuspeitas pra mim. Além do óbvio, como seu aspecto refinado na área nobre e suas construções hipnotizantes na cidade antiga, Taranto conquista pela competência e afeto da responsável por minhas novas sobrancelhas, pela curiosidade saudável do vendedor de salame e outras gostosuras, pela generosidade e disponibilidade de meu novo futuro amigo. Agora, ausentar-me-ei do cantinho a que me acostumei chamar de meu quarto e seguirei em direção a Roma. Gente, vocês não tem idéia da localização de nosso hotel. Isso vale outro post. Só quero dizer que ficarei a dois, isso mesmo, dois minutos - caminhando - da Fontana di Trevi. Sim, Anita, cada vez mais chega a hora em que quase verei Marcello Mastroianni deslumbrado - diante de mim? da fonte? de ti?

Um comentário:

Paulo Roberto disse...

Lutchiana!!!! Tô tão feliz porque tu tá aí, quero que saiba disso!!! Quero também que saiba da tranquilidade que senti quando conversamos porque vi o quanto você foi acolhida, e é querida, e tá podendo ver a Itália também pelos generosos olhos de Aninha que, eu mesmo sem a conhecer, já a sinto amiga pelo carinho que ela tem te dedicado. Não me canso de dizer o quanto essa experiência vai ser transformadora e o quanto vai também revelar a Lutchiana pra Luciana , uma menina de brilho nos olhos e riso fácil que achou de volta o caminho de casa porque percebeu que a felicidade é também feita desses pequenos fragmentos do dia: esses cheiros e sabores que a partir de agora também são dela porque ela teve a coragem e disponibilidade de ir conhecer. Pois é, menina, o mundo tá se abrindo de jeito, né!?!? É a vida mesmo que se descortina diante dos nossos olhos proporcionando sensações até conhecidas de tanto que já sonhamos mas ao mesmo tempo completente novas e particulares, subjetivas. Roma vai ser uma surpresa atrás da outra: a Fontana di Trevi, o Campo dei Fiori, a Piazza Navona, o Tevere, a Piazza San Marco, o Coliseu, a Piazza Di Spagna, o Pantheon, as ruelinhas e becos tão inacreditáveis que dá até vontade de chorar, as lambretas, nossa!!!! Tô curtindo essa viagem quase tanto quanto você!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...