segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Cinema Paradiso

Nada como estar na Itália e apreciar mais precisamente a beleza de Cinema Paradiso. Conhecer histórias passadas e ansiar pelas que ainda serão escritas, principalmente sobre viagens e bicicletas. A viagem por dentro de mim está sendo quase tão bela e inesquecível como passear em lugares de antigamente...Hoje, já sei o que não quero: não quero mais cortes nos meus filmes. Quero-os inteiros, íntegros, completos. Quero os beijos em preto e branco na hora exata. Já não me interessam histórias em que eu não possa rir livremente, aceitar-me completamente com meus defeitos, desajeitada, deslumbrada, obsoleta, aceitar-me completamente em minhas qualidades...Sim, tenho vocação para a alegria e é muito bom estar em um lugar e com pessoas que me aceitam exatamente assim: alegre, e esta aceitação me faz ainda mais feliz. Isto é fofo. Posso escrever isso e me sentir bem. Cinema Paradiso me arrebata. Amar o cinema, as possibilidades, as imagens, os sons, tudo isso me é familiar. Recontar-me através dos roteiros alheios, dos olhares, amores, sofrimentos alheios, tão meus...como a canção: "certas canções que eu ouço, cabem tão dentro de mim, que perguntar carece, como não fui eu que fiz?" Como interpretar, então, a experiência contrária, de ser protagonista de uma estória de outro, distantemente contada e anteriormente desconhecida? Viajar em mim, aceitar-me, rir, deslumbrar-me, derrubar coisas...ser, enfim, eu mesma, permite-me projetar felicidades vindouras. Sinto-me livre do passado e de compromissos a que eu mesma me acorrentei e que me afastavam de mim e do meu riso. Eu quero mais é churrasco em família, minha mãe rindo tranquila, eu quero mais é conhecer meu filho adolescente, eu quero mais tempo com os amigos, com os livros, com os filmes em P&B que nunca mais apreciei, eu quero mais escrever, trabalhar, dançar...Eu não tenho medo de ficar só, pois me lembro, agora, que sou uma boa companhia. Poxa, como Bogart, eu sempre terei Paris...e de verdade, já que vou lá na próxima semana. Eu sempre terei a Itália e suas praias. Eu sempre terei Cinema Paradiso. E eu sempre terei eu mesma. Assim, eu me repito, já sei o que quero e, principalmente, já sei o que não quero. Não quero mais cortes nos meus filmes. Estou pronta para um roteiro novo, outros atores, outro diretor, até outra trilha sonora...por que não em italiano. Fico só com o deslumbramento de Totó e seu amor pelo cinema...

Um comentário:

Liana disse...

Amém, amém e amém...
beijos, beijos e beijos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...