terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eles dizem sobre o Mengo...

"...Mas sempre existiu uma coisa que me deixa perambulando entre o mistério e o pânico. Aliás, não é "coisa" coisa nenhuma. É metafísica. É o Sobrenatural de que tratava Nélson Rodrigues. É perturbante. É aquela massa uniforme pulando do outro lado. 23 minutos, 1x3, e eles não paravam de pular; ninguém saía do seu aperto; ninguém ia embora. Eles nunca vão embora. Eles nunca arredam o pé.Eles não se sentam, não param de gritar. Eles não sossegam. Me perseguem, me sufocam, me habitam os pesadelos e me causam pânico. Quando eu olho para o outro lado é isso que eu sinto. Eles acreditam mais do que os outros. Mais do que eu e todos os outros juntos.E disso, meus caros, eu tenho que reconhecer, chega dá medo. Eles jogam com 12. E jogar com 12 deveria ser proibido. Deixar seus ingênuos meninos andando de um lado para o outro, desfilando o seu repertório de categoria e classe, só porque vestem um manto, como eles costumam se referir, foi uma imprudência. E esse foi mais um Fla X Flu para a história.Dentro do táxi, uma frase de uma criança de sete anos ficou estalada no meu tímpano: "Papai, eu tenho nojo deles".- Eu também tenho filho... É só o que posso dizer hoje. Mas se não fossem eles essa mágica não existiria." ( Cláudio Lampert, torcedor tricolor)

"... ao contrário de todos os jornalistas esportivos, você fez aquilo que nós sempre sonhamos em fazer: você fez gols maravilhosos, deu passes inesquecíveis, encheu os estádios, chorou de alegria, tristeza e dor e foi amado pela maior torcida da Terra. O mais amado." (Juca Kfouri)

"Se Euclides da Cunha fosse vivo teria preferido o Flamengo a Canudos para contar a história do povo brasileiro." (Nelson Rodrigues)

"Flamengo não é somente um clube, uma agremiação esportiva. O flamengo é uma religião, uma seita, um credo, com sua bíblia e seus profetas maiores e menores. O Flamengo é um amor, uma devoção, uma eterna comunhão de sentimentos. Por ele muitos deram a vida, alienaram a liberdade, destruíram amizades, arruinaram lares, com homicídios e suicídios. O Flamengo dá febre, dá meningite, da cirrose hepática, dá neurose, dá exaltação de vida e de morte. O Flamengo é uma alucinação. Deveria ser feita uma Lei Federal que obrigasse o Flamengo a jogar em todo Brasil, toda semana e ganhar sempre. Quando o Flamengo vence, há mais amor nos morros, mais doçura nos lares, mais vibração nas ruas, a vida canta, os ânimos se roboram, o homem trabalha mais e melhor, os filhos ganham presentes. Há beijos nas praças e nos jardins, porque a alma está em paz,está feliz. O Flamengo não pode perder, não deve perder. Sua derrota frustra, entristece, humilha e abate. A saúde pública, a higiene nacional exigem que o Flamengo vença, para bem de todos , para felicidade geral, para o bem-estar nacional." (Trecho de uma carta do Sr. Ex°. Dr. Juiz de Direito Eliezer Rosa, apaixonado torcedor do América, dirigida ao Jurisconsulto João Antero de Carvalho)

"Para qualquer um a camisa vale tanto como uma gravata. Não para o Flamengo. Para o rubro-negro a camisa é tudo! Já tem acontecido várias vezes o seguinte: quando o time não dá nada, a camisa é içada, desfraldada por invisíveis mãos. Adversários, juízes, bandeirinhas, tremem, então, intimidados, acovardados, batidos. Há de chegar talvez o dia em que o Flamengo não precisará de jogadores, nem de técnicos, nem de nada. Bastará a camisa aberta no arco. E diante do furor impotente do adversário, a camisa rubro-negra será uma bastilha inexpugnável." (Nelson Rodrigues)

"Adeus, Zico. Nós vascaínos, tricolores, botafoguenses etc., dormiremos mais tranquilos sabendo que uma falta cometida nas proximidades de nossa área não será tão perigosa assim. Que não teremos de enfrentar os seus dribles, seus lançamentos, suas soluções inteligentíssimas para as jogadas mais difíceis, a sua movimentação que o levava, em frações de segundo, da intermediária à porta do gol e aos gritos de "Zico!Zico!Zico!" quando você fazia uma das suas e chutava aquelas bolas que tocavam na rede e batiam em cheio em nossos corações. Em compensação , nós, que tanto amamos nossos clubes quanto o futebol, estaremos com as nossas tardes de domingo mais pobres. E, aí, veja que ironia, teremos saudades de você." (Sérgio Cabral)

"Cada brasileiro, vivo ou morto, já foi Flamengo por um instante, por um dia." (Nelson Rodrigues)

Quando o Flamengo vence, seus adversários se sentem menos derrotados, e quando perde, se sentem mais vitoriosos. (...) Há jogadores de discreto rendimento que vestindo a camisa flamenga se revigoram, se desdobram e se superam. Onde o dever profissional se desfaz dos aspectos mercenários e se torna ideal. (Henrique Pongetti)

3 comentários:

Lúcia Amorim: disse...

Presença !
De quem será a sombra
Que acompanha e faz tremer ?
Não existe timoneiro na alma.
Carinho Lúcia Amorim

Adryana disse...

MEEEEEEEEEEEEENNNNNNNGGGOOOOOOOOOOOO!!!!!!
Eu faço parte da nação! (toda arrepiada...)

Farley disse...

"Chegará o dia em que o Flamengo não mais entrará em campo. Somente irá pendurar sua camisa no travessão e o outro time, amedrontado, se sentirá impedido de jogar"

Nelson Rodrigues

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...