quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Envelhecer

Estou envelhecendo e acho isso muito bom. Gosto de ficar velha, porque gosto de viver. Na minha ótica, só envelhece quem ainda está vivo...E eu quero ficar velha com jeito de velha. Explico: quero viver cada fase da minha vida com o que ela me traz de beleza e ensinamento. Na minha infância eu era justamente isso: criança. Brincar de carimba, joão atrepa, esconde-esconde... Na minha adolescência: ai, quantos sonhos de grandeza e morte, tantos amores, sonhos, planos, inseguranças, rebeldias...ou seja: adolescente. E por aí vai: gosto de ser adulta, de ter um relacionamento estável, responsabilidades, trabalho, deleites, prazeres adultos, traquilidade, paciência. Enfim, dá pra entender, né? Então, não quero ser uma velha de espírito jovem. Quero ser uma velha de alma velha. Espírito velho. Olho para a árvore ao lado e consigo ver a beleza não só das folhas que já se foram e dos frutos que virarm outras árvores, mas a beleza atual do galho vazio e resistente.

Gosto das rugas e do brilho diferente no olhar que a idade nos oferece. Enternece-me aquele jeito meio cansado meio saciado de quem viveu o que tinha pra ser vivido com entrega e verdade. O certo é que a gente envelhece. Neste instante em que estou escrevendo, no momento em que alguém me lê. O tempo está passando como só ele sabe – determinado e insensível – e eu estou envelhecendo. Os dias passam mais rápido, os meses, os anos passam vertiginosamente e eu envelheço. A mulher que sorri nas fotos de hoje não se reconhecerá no curioso caminho de rugas de alguns anos adiante e o rosto enrugado olhará estas fotos com curiosidade e ternura... como eu pude ser, um dia, assim?

Eu envelheço e sentirei dor nas costas e me cansarei com facilidade ao andar. Envelheço e envelhecerei, se tudo der certo, e cada vez mais procurarei alguém pra falar como o nosso tempo era melhor, mais belo e doce, porque enfeitado com saudade e memórias. As músicas, os filmes, as piadas, as histórias, como eu, envelhecerão. As que gosto, claro. Vou envelhecer e ver morrer amigos e parentes que amo e que fazem de mim justinho quem sou. Vou sofrer. Vou sentir o peso da vida toda. Vou chorar e as lágrimas traçarão caminhos complexos no meu rosto que já não será liso nem macio. Eu vou envelhecer e espero ter filhos e netos ao meu redor, vez em quando, fazendo zoada, cansando, visitando, bagunçando. Quero cozinhar e acolher, chatear com estórias mil vezes contadas. Eu vou envelhecer e quero deixar partir todo dia e o dia todo, todos os que amo, pra que também eles possam viver bem e ter prazer em envelhecer.

Sim, eu envelheço. Quero envelhecer. Anseio pelo meu velho segurando a minha mão e olhando com os olhos que vêem tudo misturado: quem eu fui, quem sou, quem serei se ainda viver mais um ano. Espero rugas se misturando em sorrisos e lágrimas, em vida vivida junta, corpos enrugados juntos, almas velhinhas ora rabugentas, ora bem bacanas. Quero apoiar minha cabeça branca nos já frágeis ombros do meu velho, quero chamá-lo assim: meu e velho, porque quero que ele esteja vivo, também envelhecendo. Quero cadeiras de balanço pra gente ver passar a vida que anda vivemos. Quero recostar-me e poder dizer com tranquilidade (se ainda lembrar, é claro) as palavras de Mário Quintana: antes, todos os caminhos iam, hoje, todos os caminhos vêm... a casa é acolhedora, os livros são poucos e eu mesma sirvo o chá para os fantasmas...

5 comentários:

ALEX disse...

Parabéns, e concordo em alguns pontos, mas pretendo ter uma velhice um pouco mais agitada...

Um CHEIRO ALEX.

Nara disse...

As vezes me pergunto amiga, como toda uma geração de mulheres abre mão desse direito...

Adryana disse...

Voce nem imagina o orgulho que eu tenho de ser sua AMIGA... te amo...

Aline disse...

Olá minha linda... mais um post seu que vou ler em voz alta pra minha família. Mas enquanto li silenciosamente, fiquei pensando que envelhecer tem tudo a ver com você! Rsrs É que te considero detentora de raro olhar pro futuro, que te faz capaz de analisar e prever rapidamente. Huum, parece místico né? Mas não tem nada disso. Sempre me pareceu que você tem uma relação ... vou dizer assim... amigável com o futuro rsrs... FOra que, como você já escreveu antes aqui, você já é uma velhinha em muitas coisas, né? hehehe. Beijos!!

Ana disse...

Hoje me sinto muito a vontade para envelhecer, Lu. Alias, a pessoa cool e blase na qual quero me transformar um dia tem muito a ver com essa serenidade que so a idade traz. To chegando la :))
Beijo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...