quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Vivendo...

Ou, como canta o Chico, "tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu, a gente estancou de repente, ou foi o mundo então que cresceu?" Eu sempre tive grandes esperanças e sonhos ambiciosos, tipo mudar o mundo. Mas, algums vezes, parece que tudo é muito maior do que eu e a única coisa que posso fazer é viver. Viver bem, viver cada dia, viver meus amores, minhas realizações cotidianas, viver meus encontros, meus medos, meus pequenos anseios. Viver. Entrego-me, então, com o rápido pensamento de que estou, pelo menos, mudando meu mundo. E recordo Clarice "não se preocupe em entender, viver ultrapassa todo entendimento". Ou Drummond "Se procurar bem, você acaba encontrando não a explicação (duvidosa) da vida, mas a poesia (inexplicável) da vida." O que importa é aceitar as dores e os amores, aceitar os limites, as reservas, as possibilidades. Eu me regozijo com o que tenho, mas não me conformo. Quero mais, embora não saiba bem o quê. Quero a poesia da vida, quero o sentimento, quero rimar amor e riso e não me preocupar com métricas nem terminações. Quero juntar: prazer, filho, amigo, comida, música, cinema, livros e livros. Quero me lembrar das palavras de Walt Whitman: "Que você está aqui que existe vida e identidade que o poderoso jogo continua e você pode contribuir com um verso". Quero mais, quero responder a esta provocação, quero ser meu próprio verso. Quero me lembrar de perguntar, como a Mafalda: e se for a felicidade?


5 comentários:

Contra a Maré disse...

Sendo a Felicidade Abra!!!!
Mas ela não costuma limitar-se por portas... em geral ela não chega sinalizando a campainha, ela brota, direto no coração, silenciosa de tal forma que quando nos apercebemos ela já inunda nossos olhos.

Aline disse...

Que delícia abrir teu blog hj e encontrar essas palavras. É que hoje eu tava desejando ler exatamente esse post! Te amo!

Aline disse...

"Eu penso conforme o tempo
Eu danço conforme o passo
Eu passo conforme o espaço
Eu amo conforme a fome
Eu como conforme a cama
Eu sinto conforme o mundo
Mas no fundo eu não me conformo"
Martha Medeiros

Danielle disse...

Essa tal felicidade... se ela batesse na porta...

ALEX disse...

Felicidade:

A felicidade é como gota de orvalho numa pétala de flor
Brilha tranqüila, depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor

A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo por favor
Pra que ela acorde alegre como o dia
Oferecendo beijos do amor
A felicidade

(Tom Jobim e Vinícius de Moraes)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...