terça-feira, 9 de junho de 2009

Tempo



Uma amiga já me disse que sou temerária. Não tenho medo do tempo. O passado me é confortável. Gosto de visitá-lo, minha memória é curta e tende a recordar apenas as coisas belas. Tive amores, trago amigos, de onde venho é um bocado de quem eu sou. Eu te trouxe do meu passado. Dos meus antepassados. Temo menos ainda o futuro. Gosto de pra onde estamos indo. Ou, melhor dizendo, gosto de pra onde quero que a gente vá. Olho pra frente e vejo caminhos e em todos eles estamos juntos, velhinhos, banguelas (sem dentes mas com a boca cheia de palavras um pro outro). Temos filhos e é belo planejar viver coisas com eles: vê-los casando, fazendo novas crianças, trabalhando, errando, consertando, seguindo. Quero ficar velha e ver os que amo envelhecerem também. Gosto da decadência física, ela me recorda que eu sou meu corpo e como temos nos divertido. Bem vindas rugas, digam-me de sorrisos que ofereci, preocupações que superei, constrangimentos que passei. Venham, rugas, no seu tempo que é o meu. Não tenho medo do tempo que já passamos pois foi tempo de feliz construção de sermos além de um casal. Não tenho medo do tempo que vem pois nele não sei o que estarei fazendo mas sei que estarei fazendo com você. E o presente é você (em todos os sentidos). Você em mim. Você pra mim. Nós que eu desaprendi a desatar. O presente é fazer você feliz e ser. Feliz. Mesmo quando choro, grito, lamento, brigo. Mesmo quando rio, brinco, canto. O tempo não me assusta, eu o acompanho pois sei o sereno segredo tempo bom: viver.

PS. Adoro esta música e a voz de Nana é sempre uma revelação e um encontro. Uma revelação das coisas que eu quero viver e não sei nomear, um encontro comigo mesma, lugares de mim que às vezes esqueço de explorar. A voz de Nana é em mim.

3 comentários:

Contra a Maré disse...

Lindo!!!

Liana disse...

vou fazer coro com o Évio, tá?

Aline disse...

Demais, feminina, inteira!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...