quarta-feira, 10 de junho de 2009

Pintando o Sete

Na semana do Dia dos Namorados, o pecado só podia ser mesmo a Gula. O amor é uma fome. Uma falta. O amor é voraz. Não à toa Djavan canta que te devoraria. Eu também. Em grandes mordidas incorporaria o objeto amado. Objeto a, a de apetitoso.

A gula é o pecado de se desejar insaciavelmente sempre mais do que já se tem e precisa. Eu te quero todo e mais. Com sofreguidão. A palavra parece deslizar, escorrer pelo queixo. Amar é precisar que o Outro me complete no que é impossível, porque inexistente, mas a gente insiste.

No dicionário, encontro que gula é sf (lat gula) 1 Excesso na comida e bebida. 2 Predileção para boas iguarias. 3 Gulodice. Okay, é um pecado que é minha cara. Sou uma pessoa de excessos. Rio alto, como muito, falo muito e, agora, escrevo pra caramba nesse blog. Desejo-te com excessos, de forma transbordante, exigente, ansiosa. E, claro, tenho predileção por boas iguarias. Aliás, que delícia que você é. Uma amiga uma vez alertou-me sobre a propaganda excessiva que faço de ti e os desejos que posso provocar. Ora, além de confiar no meu taco devo confessar que te quero mais quanto mais desejável te retrato. Não sou mulher de contentar-me com pouco, então tu só podes ser muito. Muito desejável.

Pesquisei a origem da palavra gula, não sei se é confiável, mas encontrei que a palavra vem de gul , que se associa com parte da boca pela qual se engole, a goela. Assim, gula significa engolir além do que se pode digerir. Continua coerente, quem a gente ama é sempre além do que amamos. E aquém, em outro sentido. Esperamos da pessoa amada o que não sabemos se ela pode nos dar (geralmente não pode, graças a Deus). Esperamos fazer par. A banda da laranja. A morte em vida. Eu quero mais é a não-saciedade, o buscar-te toda hora, procurar formas mais saborosas de preparar nosso dia a dia. Já ouvi dizer que o amor é o tempero da vida (assim como o riso, os amigos, a família, etc. a vida é prato saboroso se bem temperado).

Então, com gula me alimento de sonhos e fantasias que não saciam mas encantam, dão sabor. Com gula busco a vida. Com gula imensa, intensa eu anseio por ti...e por um torresminho com cerveja que ninguém é de ferro.


5 comentários:

Contra a Maré disse...

Hagar é meu ídolo!!!!

Adryana disse...

Também queria ter escrito isso! Que tal um post sobre inveja (das boas!). Te amo minha amiga mais que sabida e mais que querida!

Borboletas nos Olhos disse...

Baby, o primeiro Pintando o Sete foi sobre Inveja, é so você ir no marcador ao lado que aparece, viu? Bjs e bjs

Aline disse...

Vc mulher linda, nessa gula de escrever, faz um blog me dá gula de ler...

Aline disse...

Ei... deixa a gente postar os comentários na página principal mesmo do teu blog, sem que precise abrir outra página...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...