quinta-feira, 18 de junho de 2009

Chupando Drops de Anis (4)

Eu não sei bem quando o vi pela primeira vez. Mas sei exatamente quando ele se tornou inesquecível pra mim. Palhaço em "O maior espetáculo da terra", ele me fez rir e chorar, comoveu e encantou. Torci por ele e pela manutenção do seu segredo que deixava seu olhar tão melancólico. Não dá pra dizer se ele foi o maior ator de Hollywood (como já disse tem Brando e Bogart ali na cola). Mas eu o considero o mais versátil de todos: ele dançou, fez rir, interpretou grandes papéis dramáticos, convenceu em faroeste, em suspenses, ao lado de gângsters consagrados...e foi o mais brilhante herói simples. James Stewart me faz suspirar e reconhecer que atuar é uma arte. Sutil e preciso, discreto, nunca foi uma estrela - a não ser quando aprisiona nosso olhar ao atuar.

Ele atuou em muitos dos meus filmes preferidos, sempre de maneira irretocável. Sei que estou usando muitos adjetivos hiperbólicos mas todos os créditos ainda parecem pouco a quem deu tanto ao cinema e foi tão pouco reverenciado em seu auge. Filmes inesquecíveis: Do mundo nada se leva (direção de Capra), Nascido para casar (comédia romântica precursora de várias na atualidade), A Mulher faz o Homem (libelo do homem simples contra o poder instituído), A loja da esquina (mote com certeza para o romântico Mensagem para você), Núpcias de Escândalo (delicioso com Kate Hepburn e cary Grant charmosíssimo), A felicidade não se compra (talvez o mais inspirador filme de todos os tempos, uma atuação primorosa e uma mensagem atemporal), Sublime devoção (outro percursor, agora de filmes com repórteres investigativos e/ou redenção de pessoas presas injustamente), Festim diabólico (um dos meus hitchcook preferidos), Flechas de fogo (primeiro filme em que os índios não são algozes e sim vítimas), O homem que matou o facínora (neste filme nunc consegui decidir se gosto mais do John Wayne ou dele), Harvey (brilhante, ele contracena com um coelho gigante imaginário), Janela Indiscreta (clássico, clássico), Um corpo que cai (outro Hitchcook perfeito e eletrizante).

James Stewart teve uma vida muito menos cinematográfica que grande parte das estrelas hollywwodianas, mas seu amor e fidelidade à Glória Stewart são de contos de fadas disney. Eu o admiro. Como admiro o palhaço que, pra mim, fez do cinema o maior espetáculo da terra.



Ah! Na lista ele é o terceiro...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...