quarta-feira, 17 de junho de 2009

Casamento

O cinema está cheio deles. Tanto cerimônias como relacionamentos. Meu universo conceitual sobre relacionamentos foi construído no pêndulo entre o matrimônio que eu via lá em casa e as emoções dos filmes. Tem casamento de todo tipo no meu imaginário. As grandes infelicidades de Gata em teto de zinco quente com a linda Liz Taylor, Um bonde chamado desejo, A condessa descalça...Filmes onde fui aprendendo os limites do amor, a necessidade de aceitar, onde fui aprendendo que a dor deve ter um limite. Tem também os grandes finais felizes, aqueles que deixam o coração em festa: Casamento Grego, A bela e a fera, Casamento do meu melhor amigo, tantos que Hollywood me incentivou a desejar: a perfeição estática do beijo apaixonado e último, o close sobre a felicidade...difícil manter, mas lindo de desejar.

E tem aqueles que eu acho parecidos com a gente: casamentos de gente com problemas, com defesas, com anseios. Como A História de Nós Dois (esse é o nome do filme, tá?). Filme singelo, dolorido, verdadeiro, sobre mudanças, projetos, caminhos que se separam e se aproximam. Ou O Filho da Noiva, fico esperando a gente ficar velho só pra ver o seu olhar igualzinho ao do senhor do filme. Ou Diário de uma Paixão, onde um fogo tão intenso como o nosso se converte em apoio, presença, companheirismo, sem perder a alegria de ter o outro perto.

Acho que nunca disse pra você o quanto nosso casamento significa pra mim. De começo, devo confessar que tremo na base. Tenho medo de ser um passo grande demais pra nós. Tenho vontade de dizer que era brincadeira, vamos ficar assim mesmo, na felicidade de hoje. Mas, ao mesmo tempo, depois de tantos filmes e tantos livros, casar significa apostar que enfim, nós. Casar tem aquela aura de que acertei, encontrei, acredito no nosso amor.

Eu caso porque é o jeito mais doce que encontro de dizer que a minha vida ficou especial, divertida, gostosa quando conheci você. Caso porque não quero ir a outro lugar que não seja o seu abraço. caso porque me sinto tão livre com você que escolho ficar. Caso pra ver nossos amigos e familiares rindo da gente e com a gente, felizes com a nossa felicidade. caso pra ver as minhas amigas de demoiselle. Pra ver você de terno, lindo, me esperando.

Não sei direito o que nosso casamento significa pra você. Sei que você casa pra me fazer feliz. Sei que você não se sente pronto mas se apronta pra mim. Sei que as grandes histórias de amor são histórias de quem faz escolhas. Não me arrependo das minhas. Você vai ver que não vai se arrepender das suas.

As duas mais belas histórias de amor do cinema não tem finais felizes. Uma tem casamento demais (E o vento levou), a outra de menos (Casablanca). Mas, nas duas, eu sei que é só ela querer que pode fazer dar certo. Elas não escolheram fazer dar certo. Eu escolho. E prefiro assistir, então: Tarde demais para esquecer, A Felicidade não e compra, Mogambo, O maior espetáculo da terra, Bonita como nunca, todos com final feliz, pra me lembrar que todo dia pode ser o último para nós e fazer todo dia ser feliz.

Tem muitas e muitas razões pra uma pessoa se casar. Como no filme Doce Lar: "- E por que você quer casar comigo? - Para eu poder te beijar quando eu quiser!" Eu poderia escrever páginas e páginas e nunca terminaria de explicar poque quero ficar o resto da vida com você, mas me sinto feliz de pensar que você poderia dizer numa frase: caso com você porque você quer e eu quero você.

Alguns ótimos filmes sobre o casamento (não fui eu que escolhi, alguns eu até nem vi, mas li sobre eles e concordei com a indicação, kkkk)

O caminho para casa - Zhang Yimou, China - 1999
A felicidade não se compra - Frank Capra, EUA - 1947
Cenas de um casamento - Ingmar Bergaman, Suécia - 1974
Amor à flor da pele - Wong Kar-Wai, China/França - 2000
Um homem de família - Bret Ratner, EUA - 2000
A carta - Manuel de Oliveira, Portugal - 1999.

5 comentários:

Contra a Maré disse...

Uffa...
Tu não imagina o quanto nós lá de casa amamos vc. Não imagina! rsrsrs

Liana disse...

Quando eu penso que não, tu já tens escrito umas 5 coisas...

Adorei o post, mas você podia ter economizado as teclas: porque eu quero e pronto.

Aline disse...

Lindo!! Adorei principalmente as respostas aos porquês!

Adryana disse...

Ai, ai...

Luciana disse...

Esse post me fez rir e chorar...
Como os bons filmes e as coisas boas e duradouras da vida.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...