quinta-feira, 14 de maio de 2009

Engasgada

Fiquei com o grito de gol travado na garganta; tudo bem, talvez pelo avançado da hora não fosse um grito, fosse mais uma exclamação e, pra ser bem honesta, não ficou na gargata e sim na pontinha da língua. O meu Mengo criou todo tipo de oportunidade e só errou nas finalizações. Grande consolo. Errar nas finalizações é um jeito elaborado de dizer que não acertou, mesmo, o gol. Nõ tem pontaria ou força ou rapidez na decisão...enfim, tudo que poderia ter sido e não foi. Eu não quero isso pra nós. Quero fazer gols, muitos. Quero aproveitar todas as oportunidades que nos esforçamos pra criar. Quero jogar bonito e correr pro abraço. Pro seus braços. Não quero ter que pensar "e se"... prefiro pecar pelo excesso, mostrar meus medos, anseios, sentimentos, desejos e, aí, nós vamos decidindo o que fazer com isso. Não quero me arrepender do que não disse ou fiz. Quero estar toda à sua vista e, mesmo assim, ainda haver tanto de mim pra você descobrir sempre. Quero ser misteriosamente clara até ofuscar você com meu amor. Falo de mim aqui e me parece egoísta. Mas, depois, lembro que pra eu te amar tanto assim, precisa ter um eu. Eu te amo. E isso é meu grito de gol. Sem engasgos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...